Meu brilho preferido

Ainda é o de um sorriso

De alguém que luta para ser melhor


Enaltecer seu nome

É enaltecer todas as coisas

Que é enaltecer a si próprio

Que é enaltecer a todos nós

Que é enaltecer o sublime

da vida, na vida

Que é

Enaltecer seu nome


Quão irritante isso ainda pode ficar? Me perguntei um dia desses.

Perguntas demais, cobranças demais, situações desconfortáveis demais. Será que ninguém leva em conta o meu momento de vida? Desejei estar menos em volta das pessoas e assim o fiz. Hábito este que intensifiquei, pois já havia descoberto há um tempo que preciso estar só de vez em quando e preciso estar acompanhado de vez em quando, e está tudo bem com isso. Faz bem pra sanidade mental saber seus limites.

O problema que me apareceu foi diferente. Quanto mais o tempo passava, menos queria estar envolto de pessoas. …


A arte é o grito

Da alma que não tem por onde


Do sorriso que vem

Da lágrima que vai

Da morte bruta e crua

Da beleza das coisas

Do nosso coração

Qual o sentido?


Fiz-me forma
Cantei-me em entrelinhas
Reinei por tanto tempo
Para perceber que não há reino algum
Transbordei-me
Não poderia ser diferente
O instante da minha vida
É todo tempo que tenho
Não me afogo
Não me escapo
Apenas existo
E coexisto
Com todas as outras coisas do mundo
E, de todas as outras coisas do mundo,

Descobri a mais bela.


Aquela coisa que a gente come quase como num ímpeto
Numa ilusão de que há uma outra existência
Que não a própria que vivenciamos
Quão ingênuos podemos ser?
Não é a terra que é semeada
Pelo menos, não a de fora

Me aguardo, me respeito
E com a benevolente e incessante certeza
Espero para colher-me


Caminhos tortos de vias únicas
Há algum progresso nisso?
Perspectiva dúbia, coração míope
Pele intacta, mas sangro
Sangro por mim
Reitero-te
Pela última vez
Sobrou espaço apenas para um
E esse um
Sempre sou eu
Sempre.


Cultive-se, abrigue-se.
Em si, no mundo.
Atente-se, perceba-se.
Espere em si. Espere por si.
Há de vir. Há de florir.
Não há como ser diferente.

Persista. Em si.


Não te contaram isso, não é?
De todas as coisas que falaram das formas mais plurais possíveis, alguém já te pegou a mão e te disse para ir sem pressa? Que era essa a única coisa relevante? Que o importante é sempre caminhar, mesmo que sem disposição para tal?

É você que tem de fazer isso consigo. Qual o ponto de correr sem saber pra onde vai?

Enxergar-se é enxergar o outro. Acreditar em si é acreditar no outro. Iluminar-se é iluminar o outro.

Há vida antes disso?

Tulio Muniz

Eu sei que vou ser coroado rei de mim.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store