a metrópole venceu

Parece que a previsão de tempo estava certa:
a verdadeira vocação das metrópoles é a produção massiva de suicidas e escritores frustrados. Enquanto todas as nossas estruturas materiais definham, o sempre otimista homem de neandertal vai tentar este ano o vestibular para o curso de administração e está bastante confiante. Ainda em tempo, um pós-moderno descobriu essa semana acidentalmente ser capaz de apontar um lápis apenas enfiando-o em seu próprio ouvido mas ninguém deu importância, como sempre. A presidência do Senado afirma que deverá ser debatida amanhã a PEC que garante que já não basta estar exausto, o povo agora deve arriar permanentemente as calças e cordialmente pedir “piniquinho rosa¹” ao presidente. Estamos acompanhando aí ao vivo a juventude lacração lugar de fala escracho saúde mental matters disputando a mesma vaga de vendedor na nova loja da Renner com metafísicos, pós doutorandos e até um honoris causa que desistiu do bico de flanelinha. Aparentemente Cabral chegou na urca com a bici do Itaú e Pero Vaz de caminha não enviou porra de carta nenhuma, foi no máximo um bilhete onde dizia:

— Eita mlk q doidera da porra kkkkk
Chega + logo q dps vai floppar.

Floppou.

E os escritores estão ai respondendo acusações rasas de gente que se estivesse lá quando Moisés escreveu os dez mandamentos
ia dizer “””Aff, dez??? Mta coisa, nem li, tetesto textão”.

A metrópole venceu.

(08/12/2016)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.