TV RECORD

A MAIS ANTIGA EMISSORA AINDA NA ATIVA

Os logos da TV Record desde a fundação. Fonte: https://geekpublicitario.com.br/14171/novo-logo-record-tv/

ORIGEM E FUNDAÇÃO

Três anos após a primeira transmissão televisiva ocorrida no Brasil, foi inaugurada a TV Record. A mais antiga emissora brasileira que ainda está em atividade passou por fases de sucesso, como no final da década de 1960, quando chegou a ser líder de audiência, e por períodos turbulentos, quase decretando falência no final dos anos 1980, sendo então adquirida pelo bispo Edir Macedo, líder e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus. Em mais de seis décadas de existência, a TV Record tem muita história para contar. Aqui, vamos apresentar as principais.

Sua origem remonta a 1950, quando o empresário e comunicador Paulo Machado de Carvalho obteve autorização para operar, no canal 7 de São Paulo, uma nova rede de TV. Proprietário de um conglomerado de estações de rádio, aproveitou o nome de sua então “Rádio Sociedade Record” para batizar a futura emissora. Após a importação de equipamentos dos Estados Unidos e a montagem do estúdio no bairro paulistano de Moema, entrou no ar, às 20h53 do dia 27/09/1953, a “TV Record”. A transmissão do discurso de inauguração foi seguida pela apresentação de um espetáculo musical com artistas consagrados na época, como Dorival Caymmi e Adoniran Barbosa. Aliás, seria esse gênero de programa que consagraria a emissora nos anos seguintes.

O empresário Paulo Machado de Carvalho, fundador da Record. À direita, Sandra Amaral durante a inauguração da emissora em 1953. Fonte: http://www.literaturanaarquibancada.com/2012/11/o-marechal-da-vitoria-paulo-machado-de.html e https://pt.wikipedia.org/wiki/RecordTV

O SUCESSO E O FRACASSO

Em meados da década de 1960 a emissora conheceu grande sucesso, tornando-se líder de audiência e referência na cultura nacional ao realizar o programa “Jovem Guarda”, que lançou e consagrou o gênero musical de mesmo nome, e os históricos “Festivais da Música Popular Brasileira”, entre 1966 e 1969, quando os jovens Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque e outros importantes artistas se tornaram célebres e ajudaram a consolidar uma música inovadora e, muitas vezes, de protesto, num momento em que o país entrava na fase mais repressiva do Regime Militar (1964–1985).

Gilberto Gil e Os Mutantes tocam “Domingo no Parque”, que ficou em 2º lugar no III Festival da MPB (1967)

A Record também levou ao ar o humorístico “A Família Trapo”, que é considerado o primeiro sitcom brasileiro. Estrelado por Jô Soares e Ronald Golias, o programa era gravado num teatro lotado de espectadores que reagiam a cada piada, criando uma fórmula que seria retomada muitas vezes depois.

Na década de 1970, diante da concorrência da pioneira TV Tupi e das recentes Rede Globo e Bandeirantes, a Record vê sua audiência diminuir ao mesmo tempo que o grupo Silvio Santos adquire metade da emissora, onde passa exibir alguns de seus programas. Com a fundação do SBT em 1981, Silvio Santos diminui gradativamente seus investimentos na Record, agravando as dificuldades financeiras que a emissora vinha enfrentando, o que conduz a uma situação de pré-falência no final da década de 1980 (para saber mais sobre as crises que a emissora enfrentou, clique aqui).

Incêndio destrói o Teatro Record, em São Paulo, em 1969. Fonte: http://recordtv.r7.com/ e http://www.folhapress.folha.com.br/foto/816831

NOVO DONO, NOVOS RUMOS

Em razão da gravidade da crise, a emissora é colocada à venda em 1989, sendo então adquirida pelo fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, Edir Macedo. Apesar de boatos de que se transformaria num canal exclusivamente religioso, a emissora manteve suas atividades comerciais. A partir daí, crescentes investimentos foram feitos, tornando a Record uma rede efetivamente nacional, com dezenas de afiliadas pelo país.

Em 1995 a emissora transfere sua sede para o bairro da Barra Funda, em São Paulo, onde se encontra até hoje. Com os novos estúdios, a Record passa a contratar artistas já reconhecidos para reestruturar sua programação, como Raul Gil, Eliana, Ratinho, dentre outros, e assume o terceiro lugar na audiência entre as TVs abertas.

Atual sede da Record no bairro paulistano da Barra Funda. Fonte: http://mapio.net/o/1853363/

No século XXI, a sua programação se diversifica, passando a produzir telenovelas, humorísticos, programas de variedades e reality shows, e, em 2005, inaugura o “RecNov”, complexo de estúdios que se torna o núcleo de produção de sua dramaturgia. E mesmo no esporte, que nunca foi o seu forte, a Record se destacou quando transmitiu, com exclusividade, os Jogos Olímpicos de Londres de 2012 — foi a primeira vez que Rede Globo perdeu os direitos para uma concorrente.

O JORNALISMO E O PRESENTE

O jornalismo também recebeu atenção especial a partir da compra por Edir Macedo. Importantes jornalistas passaram pela emissora (para saber mais, clique aqui), ajudando a criar programas hoje reconhecidos, como o “Jornal da Record” e o “Domingo Espetacular” (para conhecer os programas, clique aqui). Além disso, em 2007, foi criada a “Record News”, primeiro canal de notícias da TV aberta no país. E, em 2009, é lançado o portal “R7”, marcando sua presença na internet e unificando os conteúdos jornalísticos e de entretenimento produzidos pelo Grupo Record (leia sobre o site aqui). O seu núcleo de jornalismo também conseguiu um notável feito quando realizou a primeira entrevista com a presidente recém-eleita, Dilma Rousseff, em 2010 — tradicionalmente, era a TV Globo que cumpria esse papel.

O então presidente Lula e o presidente do Grupo Record, Edir Macedo, durante a cerimônia de lançamento da Record News, realizada no dia 27 de setembro de 2007. Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Record_News

Atualmente, a Record tem se destacado na produção de novelas de inspiração bíblica e destina muitas horas de sua grade à programação religiosa da IURD, sobretudo nas madrugadas — a venda de horários a grupos religiosos é controverso e virou alvo de investigação pelo Ministério Público Federal (para saber mais, clique aqui). No final de 2016, lançou uma nova identidade visual, criando um novo logo que se soma a uma série deles em mais de seis décadas de história, e alterou seu nome para “RecordTV”, até como forma de afirmar sua presença além do Brasil, visto que seu sinal é transmitido para mais de 150 países. Mesmo estando distante do almejado 1º lugar de audiência, a emissora briga pela sua consolidação na vice-liderança com o SBT (que pertence ao seu antigo sócio-proprietário, Silvio Santos) e se tornou uma das mais importantes redes de televisão do país.

Nova identidade visual da emissora, lançada em 2016. Fonte: http://recordtv.r7.com/

.

Escrito por Marshall Barbi, graduado em Ciências Sociais pela UNESP/FCL Araraquara e estudante de Jornalismo no CEUNSP/Campus Salto.

.

Fonte:

www.recordtv.r7.com

https://pt.wikipedia.org/wiki/RecordTV.

https://seuhistory.com/hoje-na-historia/fundacao-da-tv-record-no-brasil.


Depoimento do jornalista Carlos Cavalcante ao Projeto ULTRA — RECORD TV.
A partir de vídeos públicos, é apresentado um resumo das mais de seis décadas de história da TV Record.

Trabalho apresentado para o PROJETO ULTRA — RECORD TV do curso de Jornalismo — Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio — CEUNSP/Campus Salto pelos estudantes Gabrielle Oliveira Santana, Lucas Camilo, Marshall Barbi, Rafaela Ribeiro e Tainá Cavallari.