Você já viveu demais pra continuar reclamando

Sabe aquele instante em que você diz para si mesmo “eu não tenho mais idade pra isso”? Esse pensamento vem à tona quando seres humanos que já não são mais adolescentes inconformados com a vida e/ou crianças birrentas começam a reclamar com toda a força de seus pulmões coisas que poderiam ser facilmente contornadas.

Comecei a reparar que isso não era um comportamento tão raro assim e que muitos adultos ao meu redor simplesmente não conseguiam lidar com mínimas situações adversas sem resmungar gratuitamente, negligenciando qualquer movimento para tornar essas mesmas situações menos dolorosas.

Por influência de pessoas que convivi ao longo da minha vida, sempre levei comigo a ideia de que reclamação sem ação é algo inválido e que não devemos gastar nossa energia com esse tipo de coisa. Porém percebi que talvez essa ideia estivesse sendo pouco espalhada por aí, razão pela qual esse texto existe.

Me pergunto se essas pessoas já imaginaram que elas tem capacidade de mudar as coisas que estão ao redor delas. Que é totalmente confortável e preguiçoso ficar apenas reclamando de tudo e todos sem tentar fazer algo para que a situação mude.

Se você tem algum problema no trabalho: faça algo.

Se você não gosta do relacionamento que tem: faça algo.

Se você está insatisfeito com qualquer pequena ou grande situação em sua vida: pelo amor de Deus, mexa-se e faça algo.

Canalize toda sua impaciência, frustração ou seja lá o que o universo lhe deu no momento e use isso a seu favor, com planejamento, mudanças e ações. É simples e a vida vai parecer mais significante. Desafio você a nunca mais reclamar de nada antes de pelo menos tentar fazer algo sobre esta coisa que está deixando você injuriado(a).

Lembre-se também que reclamar pelo simples fato de reclamar é uma das coisas mais inúteis criadas pelo ser humano. É a materialização do status quo.

PS: Será que esse texto foi uma reclamação? Jamais saberemos.