Às 20 horas

Escuto o toque da campainha, me olho no espelho, ajeito o cabelo, confiro a roupa e vou correndo atender aporta. Abro, te olho de cima a baixo cada detalhe que só eu sei; a mão no bolso, o sorriso no rosto, o cabelo meio bagunçado, o perfume favorito do meu ofato. Você me dá boa noite, beija o meu pescoço e isso me desmancha todo.

Na cama, nós nos enroscamos. Olhos nos olhos, nariz com nariz. Seu cheiro toma conta do quarto. Você me atiça. Percorre meu corpo como se ele fosse um mapa. Passa a mão dentre meu cabelo, aperta. Me beija como se o mundo fosse acabar dali 5 minutos e isso me deixa maluco. Sorrio entregue. Sempre entregue.

Depois da paixão, do ritmo animal, de todas as coisas d-e-l-i-c-i-o-s-a-m-e-n-t-e incomparáveis…calmaria. Encosto a cabeça no seu peito, preenchido de um mix de sensações: todas elas me fazem sorrir e me faz ter a certeza de quanto eu gosto de você.