Por um mundo com menos BABACAS

universoeacaneca.com.br

Outro dia li a manifestação da Isabelle Dantas, que teve um video íntimo vazado na internet por um idiota qualquer. Infelizmente isso não é nenhuma novidade, mas a postura dela foi de tirar o chapéu.

Segue o texto na íntegra:

“Queria saber pq tem vários retardados comentando bosta nas minhas fotos/status(?). Sim, tô sabendo de um vídeo meu que um idiota vazou; sim, eu tô pagando boquete/gulosa/oral nesse vídeo, mas e daí? Isso me faz puta desde quando?
Se seguirmos por esse raciocínio, sua mãe, avó, tia, prima, irma e amigas são todas putas, pq em algum momento elas fizeram ou irão fazer sexo — choquem-. Não é errado eu fazer isso, errado é uma pessoa sem caráter gravar esse momento pra depois me expor e me humilhar nessa máquina reprodutora de preconceitos que é o facebook, errado é saber que não vai acontecer nada com essa pessoa que vazou o vídeo, enquanto eu vou ser julgada e apedrejada pela sociedade.
Então, coleguinhas, parem de vir no meu chat me xingar, pedir nudes, adicionar ou o caralho que for. Ter um vídeo vazado tendo relações sexuais não faz de nenhuma mulher puta e não te dá o direito de assediar ela desse jeito que vcs estão me assediando. Parem de reproduzir esse discurso machista de que mulher que gosta de sexo é puta. Se fosse um homem que tivesse vídeo vazado chupando uma mulher o que isso faria dele? Um garanhão, predador, status ++; porém como é uma mulher, vem esse bando de pessoas idiotas julgar, como se fosse legal ter sua intimidade divulgada e repercutida na internet. Um foda-se bem grande pra vcs. Pago boquete mesmo, e se isso faz de mim uma puta, então queridos, eu sou uma puta.”
Via publicação no FB de Isabelle Dantas.

Aplausos aqui bem demorado.

Acho que temos diversas questões para se analisar aqui. Dentre elas, uma coisa que me chama atenção (e me envergonho como representante do sexo masculino): a atitude BABACA de compartilhar a intimidade alheia.

É lamentável que esse tipo de coisa ainda aconteça. Vivemos em uma sociedade completamente machista, em que compartilhar vídeos nos grupos de WhatsApp virou rotina, uma grande atração entre amigos no clubinho secreto pornográfico e decadente dos smartphones.

Recentemente, me adicionaram em um grupo no WhatsApp. No início pensei “Uau que legal! Um grupo para ampliar o encontro entre pessoas que normalmente só vejo uma vez por ano. Uma ótima oportunidade de acompanhar a vida deles e ter notícias a distância”.

Engano meu.

Depois de meses observando o comportamento digital de alguns membros (com direito a 4.254 mensagens por dia), percebi que os aniversários e comemorações natalinas não são suficientes para você formar uma opinião sobre aquela pessoa. Acredite.

Nem mesmo anos de convivência, frequentando a casa deles, ou viajando junto, são suficientes para você conhecer realmente aquele ente querido. Mas basta algumas horas no grupo de WhatApp que você tem um relatório completo sobre o perfil real dela. A internet deu cara e voz para os babacas manifestarem suas opiniões cruéis. Coisa que antes ficava restrita a uma conversa de boteco.

Os temas compartilhados são dos mais variados, mas a pornografia representa cerca de 80% das mensagens. Os outros 20% ficam para os comentários homofóbicos, racistas e opiniões políticas. Sim, todo mundo virou especialista no assunto.

Até aí, “”””tudo bem””””. Como já dizia os Titãs “Família, família, cachorro, gato, galinha…”

Acontece que uma coisa me chamou atenção quando li o texto da Isabelle Dantas: as pessoas sentem prazer em divulgar vídeos íntimos. E confirmei isso nesse grupo. Vira a grande novidade da semana:

-Vocês viram isso?

-E aquilo?

-Muito gostosa!!!!

-E aí, pegava?

E não basta enviar o vídeo: tem que ter também a foto do Facebook, o Instagram, Twitter, o nome da faculdade e, se duvidar, até o email com telefone. Se for da mesma cidade então….

Oi? Sério mesmo?!

Desculpa você que faz isso por diversão. É patético tal comportamento! É babaquice sua!

Amigos, APENAS PAREM. Pense que um dia isso pode acontecer com sua filha. Pense duas vezes antes de compartilhar algo. PENSE!!

Estou pensando seriamente em sair desse grupo, mesmo sabendo que o babaca serei eu por fazer isso.

Pensando bem, prefiro ser um babaca mente aberta com opiniões formadas do que um babaca pré conceituoso da galera.

Força, Isabelle.

PS1: Isabelle Dantas, não consegui achar seu contato antes de divulgar sua história. Peço desculpas.

PS2: Se alguém se sentiu ofendido com o texto, repensem suas atitudes. Abraços.

======================

Publicado originalmente no Universo e a Caneca de Café

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Andrey Matos’s story.