What if Stranger Things plot is actually a big criticism of the internet? Of what it has turned into and how it has transformed us in these hyperconnected times?

It wouldn't be mere coincidence. Almost every science fiction story is a critique of the times it was written in. And that’s why Stranger Things seems so up to date on our digital issues.

1. Offline life

The 1980s was the last decade without the internet, so it is the perfect backdrop for the story to unfold without interference from the web itself (how many challenges in the series would have…


Follow this simple rule and never get sidetracked again ts

Quit reading this. Go do whatever you have to do.


The collapse of the fourth wall and the taking of the stage

Edward Sharpe & The Magnetic Zeroes breaking the fourth wall and mingling with the audience during a show in Rio photo: Eduardo Magalhães

From the bandstand days to the giant arenas of today, the fundamentals of a live show have been the same for ages.

The future of live music is right here, right now. And it’s the same as it ever has been: a great talent, with strong songs putting on an amazing performance. And that won’t ever change.

What’s new is that the fan interaction era has begun. What can change from now on is how the fans take part.

Perhaps, they shouldn’t simply stand and watch a show. Maybe, fans should take the stage with their idols.


Em 2007, em Londres com uma bolsa Chevening oferecida pelo British Council para cursar um mestrado em documentários na Goldsmiths, University of London, o primeiro trabalho de grupo foi fazer um curta em dois dias (brigando com o Avid e saudoso do ainda existente Final Cut) para fazer parte de um projeto maior sobre os 30 anos da Batalha de Lewisham.

A batalha campal se deu durante uma marcha das ultra-direita British National Front (BNF) e National Party (NP) que ia de New Cross (onde fica a Goldsmiths) a Lewisham (logo ao lado), bairro de imigrantes e lugar frequente…


Visitei a Ocupa André Maurois e conversei com o estudante Edu Carvalho pra entender melhor o movimento. Basicamente, fui à escola ter aula.


Lembro do quanto soava absurdo ouvir que, na época do golpe militar de 64, muita gente apoiava. Vivi pra ver eu mesmo outro golpe, dessa vez branco, ser aplaudido pelo povo.

Um vice-presidente, da mesma chapa, assistia a votação pela abertura do impeachment da presidenta sorrindo de felicidade com o caos que o beneficiará. Um congresso corrupto gargalhando e celebrando. Quero muito estar errado, mas em um ano essa Lava Jato vai estar lavando nem louça. Essa imagem é clássico instantâneo da história do Brasil.

Como disse outro dia, o síndico do meu prédio está sob suspeita de ter feito…


Bruno natal/ instagram.com/urbe

#meus20centavos

Passeata é algo desorientador, é muito fácil se deixar levar pelo fluxo, tanto literalmente, quanto intelectualmente. Nesse contexto, o trajeto escolhido já é um posicionamento político.

Cheguei na Av. Presidente Vargas pela Cidade Nova, em frente a prefeitura, e que vi era uma praça de guerra montada aguardando os manifestantes: cavalaria, choque, carros de polícia. Não tinha como dar certo, o confronto estava preparado, apenas aguardando para acontecer. Estava anunciado.

300 mil pessoas nas ruas (eram muito mais?) temperadas com uma boa dose de ingenuidade dão liga pra muita coisa ruim. Andando na contra-mão da passeata, vi jovens com a…


Rodrigo Esper/ I Hate Flash

#meus20centavos

As coisas não andam fáceis desde que “o gigante acordou” (essa frase dá calafrios, quase tanto quanto gente com a cara pintada, enrolada em bandeira e cantando o hino). Enquanto o asfalto esfria, a chapa esquenta nas favelas.

A sede do Observatório de Favelas, na comunidade Nova Holanda, foi cercada pelo BOPE nessa madrugada após uma incursão pelo Complexo da Maré. E por lá os tiros não eram de borracha não, são de fuzil mesmo.

As conversas começaram. Após o pronunciamento da presidenta Dilma na sexta, ontem teve reunião com governadores e prefeitos hoje em Brasília. …


Fabio Motta/Estadão

20 de junho de 2013 às 11h20Os protestos no Rio (nessa quinta tem mais e é crucial) #meus20centavos

Caraca, esse texto deu trabalho pra sair. Antes de mais nada, já aviso: não há nenhuma tentativa de explicar nada aqui. É cedo pra entender qualquer coisa com clareza ainda. O que consegui fazer foi reunir pensamentos e questionamentos surgidos nos últimos dias, principalmente durante a passeata no Centro do Rio. E não está finalizado, vou voltar, editar, corrigir, acrescentar.

A cada tentativa de sentar e escrever alguma reviravolta freava tudo. E elas não param de acontecer, a maior delas sendo a revogação do aumento das tarifas de ônibus.

Trata-se de uma bela duma manobra política, visto que o dinheiro…

Bruno Natal

Co-founder of WeDemand.com, digital strategist, music writer, documentary filmmaker @ Rio, Brasil

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store