Faça do seu propósito uma carreira significativa

August 6, 2015

Esta foi uma semana dedicada a debater duas palavras que comumente são vistas como antagônicas, mas na verdade são muito complementares: carreira e propósito. O motivo, além de meu espírito curioso, é que estive fazendo um cursos muito importante para meu desenvolvimento pessoal: Um pocket do Programa Trilhas, coaching de carreira focado em propósitos. Ontem, iniciei também o JUMP, do Espaço Garimpo, que trabalha empreendedorismo criativo baseado em Design Thinking. Por isso, em breve teremos bastante coisa bacana desse tema por aqui.

Um ponto que facilitou muito a compreensão do que é seu propósito pessoal foi a divisão do coaching em três partes: autoconhecimento, planejamento e ação. Essas três etapas geralmente não nos são ensinadas nem no colégio, nem na faculdade, e muitas vezes nem em casa. Que tal entender mais como cada uma delas impacta em nossas vidas?

1. Autoconhecimento e motivação

Vamos pensar nesse cenário — que muito provavelmente já aconteceu com você — você recebe uma proposta de emprego para ganhar mais numa empresa “melhor”. Você já andava desmotivado mesmo e pode ser uma boa oportunidade de melhorar sua carreira. Você aceita m emprego, e em dois, três meses está desmotivado. Não se arrepende de ter saído do outro, mas pensa que o atual também não lhe agrega aquilo que você queria. E então você pensa: “Por que me sinto assim?”.

A resposta é muito mais simples de ser dada desde que você faça um exercício importante: o autoconhecimento. Você se conhece de verdade? Você sabe quais são os valores pessoais que possui? Por exemplo, se você possuir um valor de aprendizado e seu trabalho não oportunizar a você aprender e se desenvolver, fatalmente se sentirá “inútil” e ficará desmotivado.

E como você pode compreender seus valores pessoais? No Trilhas, nos foi apresentada uma ferramenta muito prática que resulta em cinco, seis valores primordiais para cada um. A partir disso, fica muito fácil você entender porque está (ou não) satisfeito com seu atual emprego, ou aquela sensação que falta alguma coisa.

Veja o exercício de autoconhecimento baseado em valores pessoais AQUI (obs: este material é de propriedade do Programa Trilhas)

Outra coisa que devemos levar em consideração quando falamos em autoconhecimento é a motivação. Você sabia que motivar vem do latim moveres, que significa mover? E quando você move alguma coisa, um móvel por exemplo, a força que você precisa fazer é oriunda de onde? De você mesmo! Esse é o ponto! A motivação não é cativada, ela é nativa e interna ao ser. Por isso, de nada adianta acreditar que reuniões e dinâmicas em grupo vão resolver a situação se o indivíduo não se sente motivado. Mais do que isso, estar motivado significa que você conseguiu balancear seus valores pessoais numa oportunidade de trabalho. Segue uma dica:

Nesse contexto, Milena Brentan, psicóloga formada na PUC-RIO, com especialização em Marketing pela Mackenzie e finalista no Prêmio Top OF Mind do Estadão na categoria Jovem Talento de RH em 2013, fala com maestria sobre propósito, autoconhecimento e motivação, dê o play:

“A firmeza de propósito é um dos mais necessários elementos do caráter e um dos melhores instrumentos do sucesso. Sem ele, o gênio desperdiça os seus esforços num labirinto de inconsistências” — Philip Dorme

2. Planejamento

Você se conheceu, entendeu quais os seus valores, avaliou se eles estão de acordo com seus planos e projetos. E você descobriu que seus planos estão totalmente desalinhados com o que você possui de valores, ou então percebeu que está tudo bem, mas gostaria de tentar melhorar ainda mais. Como prosseguir nessa jornada? Com planejamento. E o que significa planejar? Vamos pensar num segundo cenário: você percebeu que sua empresa não lhe agrega tanto quanto gostaria e decidiu que ama cozinhar e que seu novo projeto — agora sim usando seus valores pessoais e seu propósito que é oferecer experiências gastronômicas surpreendentes às pessoas — e quer abrir um bistrô.

O que você deve fazer? Uma ferramenta que eu indico para começar é o SMART Canvas, que permitirá a você se orientar enquanto metas, recursos necessários (como dinheiro, alvarás, documentos, contratações, etc…) e tempo para alcançar seus objetivos. Outra coisa muito importante é a capacitação. Somente com conhecimento você entende como gerir da melhor maneira seus recursos e sonhos. Vamos de dicas?

3. Ação

Você já entendeu seus valores pessoais, traçou metas e planejou especificamente o que deseja, no prazo definido, e também como alcançar suas metas. O próximo passo? Se jogue! Mova (motivação, lembra?) sua energia para realizar seus objetivos, e assim levar uma vida mais significativa e mais alinhada com seu propósito.

Ação significa, no nosso exemplo, verificar preços de imóveis para alugar ou comprar, verificar se tem dinheiro ou se empréstimo é a melhor escolha, fazer boas contratações, construir um ambiente diferenciado, etc.. Agir significa tirar do papel o planejamento que foi feito anteriormente.

Para finalizar, um TEDx de SImon Sinek, autor da maravilhosa obra Start With Why, que fala sobre liderança, inspiração, propósito e negócios:

Para se aprofundar, leia também o livro O Que Faço com Minha Carreira, da Paula Quintão.

Originally published at ursulakopke.com.br.