Resoluções para 2016 (e também para a vida)

Final de ano, eventualmente, acontece sempre a mesma coisa: bate uma nostalgia no caso de o ano ter sito muito bom, ou, por outro lado, um alivio pelo ano ter finalmente se encerrado, caso as lutas tenham sido muitas.

Mas, em ambas as circunstâncias, um sentimento é comum: fé. Fé que o não que se inicia será melhor — ou ainda melhor que o anterior. Fé que dessa vez conseguiremos colocar o projeto verão em dia, conseguiremos juntar dinheiro para uma viagem — ou carro, ou casa, que vamos conseguir uma promoção ou encontrar “aquele” emprego. Fé que vamos encontrar alguém, ou que seremos ainda mais felizes do que somos.

Se até aqui você se identificou com esse texto, maravilha! Agora, verdades e meias verdades vão dar um toque para que você, de fato, consiga alcançar seus objetivos neste ano que se inicia:

1. Se concentre em VOCÊ

É, isso mesmo, vocêzinho! Pense comigo: quanto tempo você perde diariamente no Facebook, Instagram ou Twitter acompanhando a vida dos outros, ou pior, dando pitaco no que não lhe foi solicitado? Agora um contraponto: quanto tempo diariamente você se dedica ao acompanhamento de suas metas e objetivos para a semana/ mês/ ano?

Notou aí a diferença, né? Semana passada li um artigo com 6 conselhos de Michael Bloomberg para alcançar o sucesso e, conforme vou lendo artigos desse tipo, noto 3 pontos em comum:

  • Sua perspectiva dita o seu horizonte. Funciona assim: sonhe que será astronauta, trabalhe duro e… um dia você se tornará um astronauta. A regra é clara e não tem nada a ver com O Segredo, tem a ver com mover-se genuinamente para um objetivo, traçar metas claras e alcançá-las.
  • O sucesso é consequência e não objetivo. Muita gente deseja alcançar o sucesso, mas nem sabe ao certo o que ele é. Alguns dizem que é uma boa situação financeira, outros dizem que é um casamento duradouro. Mas, em todos os casos, o sucesso adquire papel de resultado, e não de objeto a ser perseguido. Funciona assim: faça algo que você ama e faça bem feito, que o sucesso será consequência disso.
  • Valorize as pessoas, pois o dinheiro vem e vai. “As pessoas também”, você dirá. Mas, dinheiro nenhum no mundo compra sorrisos sinceros, abraços calorosos e felicidade verdadeira de um encontro. Cultive bons amigos, participe de sua família e dedique um tempo a você sozinho, pronto, está aí a chave de uma vida plena e feliz.

Medite. Esse é um dos melhores conselhos que posso lhe dar, se me permite.

Essa foto foi tirada em um mosteiro que tive o prazer de conhecer em Campos do Jordão (SP), o Mosteiro São João. Lá, em meio ao silêncio a tranquilidade, é possível compreender a importância da ausência de barulho (celular — whatsapp, TV, carros..) na busca do autoconhecimento. E claro, a meditação assumindo papel fundamental no desenvolvimento do equilíbrio pessoal e de uma saúde forte. Não é mito, o poder da meditação é estudado e já apresenta resultado surpreendente em pesquisas de Harvard (leia mais aqui e aqui).

2. Sucesso tem um significado para cada um; Descubra qual é o seu

Para alguns, sucesso é receber muito $$$$ no final do mês. Para outros, ter uma família linda e ter tempo para ela. Sucesso poder ser também dar a volta ao mundo, ou fazer uma grande descoberta na ciência. E você, já parou para pensar o qual o significado de sucesso para você?

VOCÊ. Isso mesmo. O que você gosta? Quais são seus objetivos? O que você sente muito orgulho e prazer em fazer? Foque nessas perguntas e se descubra, busque o que você verdadeiramente deseja — ao invés de o que os outros esperam de você, ou o que a mídia e a publicidade tentam enfiar enlatado na sua cabeça. A vida é sua, as alegrias e tristezas também. Deixe o medo de lado. Aliás, medo é algo criado pela sua cabeça, né?

3. Pare de ouvir os “gurus” da internet e da TV

Isso mesmo. Você chegou até aqui para que eu pudesse te dizer: “Não acredite em tudo que lê ou vê”. Assim como no texto que você acabou de ler, tire o que de melhor pode ser aproveitado, mas não se engane, todas as pessoas que tem uma opinião para dar comem, dormem, têm preocupações, dúvidas — na verdade muitas dúvidas, às vezes acham que não serão capazes de desenvolver tal projeto ou alcançar tal objetivo.

Os gurus que propagam que sabem tudo e dominam tudo são na verdade vendedores de ilusão. Ninguém sabe tudo, e, até quem diz que sabe, está suscetível a ser contrariado. As verdades absolutas duram pouco num mundo globalizado o qual diversas pessoas buscam, se interessam e estudam os mesmos assuntos em diversas partes do mundo.

Somos tão ignorantes quanto nossa humildade permitir.

Por isso, caro leitor ou leitora, volto ao tópico 1, o qual dediquei mais tempo para narrar: Se concentre em VOCÊ. Gaste seu tempo com o que é importante para você. Faça dos outros boas conexões para trocas de informação, de experiências, mas desconfie do que é impositivo (“Carro que você deve ter, moda que você precisa seguir, estrutura familiar padrão”). Você é livre. Livre mesmo, sabia? Claro, não use sua liberdade para coisas que prejudicam os outros, pois é passível de punição de acordo com a legislação.

Livre sim, para amar quem você quiser, para ser quem você quiser. Livre para andar de carro, de bicicleta, ou a pé. Livre para pedir melhor condições de saúde e transporte público. Livre para se decepcionar e começar tudo de novo. Livre para recomeçar quantas vezes quiser.

Livre para ser você.

Desejo-lhe muita saúde (sem ela, nada mais é possível), seguido de paz, serenidade, amor, amizades, carinho e sorrisos e muitos momentos de felicidade. Que em 2016 (assim como 2017, 18, 19…) VOCÊ seja o protagonista de sua história, o seu herói, e que com isso possa ser sua melhor versão para o mundo.

Com carinho,
Úrsula Kopke.

Originally published at ursulakopke.com.br.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Úrsula Kopke’s story.