04 de setembro de dois mil e quantos?

às vezes, me pego pensando no quão insignificante sou pra você. queria saber o motivo. queria saber desde quando.

sabe? queria saber quando foi o fim desse nosso ciclo. queria poder voltar no dia em que nasci. queria poder te ver sorrindo pra mim, pelo menos uma vez.

são tantos anos esperando por uma ligação sua. uma palavra que me faria ganhar o dia.

parabéns.

você merece o maior parabéns desse dia. todos os anos. você me faz sentir uma culpa que nunca nem foi minha.

você me faz chorar, todos os dias 04 de setembro, desde que me entendo por gente. por quê?

aproveito o meu dia com tanta gente que me ama, mas sei que até o final da noite vou ter que inventar uma desculpa pra dormir mais cedo.

dormir? eu nunca durmo. sempre espero até o último minuto desse dia. sempre espero por você.

mas você nunca vem.

obrigada por mais um ano, desses 21 anos. obrigada por tudo o que me fez aprender a ser, principalmente por você ser assim.

obrigada por mais um ano ausente,

pai.