meias verdades e completas mentiras.

por que tudo sempre foi assim? o que eu te fiz pra despertar essa vontade de mentir, me enganar e me fazer sentir?

hoje, mais uma vez, descobri o que não devia ter sido descoberto. mais uma vez tu se mostrou uma péssima mentirosa.

tuas meias verdades, sempre na desculpa de querer o teu espaço, agora consigo entender.

talvez nem você goste de quem se tornou. talvez essas meias verdades ainda carreguem um pouco de esperança.

tudo o que tu me disse sentir, me disse fazer e acreditar. foi tudo uma completa mentira, e eu sempre soube disso.

mentiras crueis que me arrancaram lágrimas por noites e mais noites de insônia. você assistiu a tudo isso de camarote, giorgia.

me enganou do pior jeito. me mostrou o teu pior lado, depois de partir. e nem assim, você se importa.

talvez eu pareça leviana demais, ou talvez, você também não tenha me conhecido o bastante.

descobri que dias depois de me largar chorando, implorando pela tua presença e me desculpando por motivos que jamais seriam minha culpa, você tinha ido atrás de quem eu mais temia.

descobri também que esse alguém foi ao teu encontro, enquanto eu contava os dias pra te ver. e isso você também não foi capaz de me falar.

tudo o que me disse não completa uma frase.

tuas meias verdades me dizem tudo sobre você. tuas meias verdades me dizem tudo por essa vida fria e vazia que você optou por ter. tuas meias verdades só provam a completa mentira que você é.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.