vidro.

logo eu, que gritei aos 4 ventos o quanto nosso amor se tornou imbatível. logo eu, que prometi nunca desistir. logo eu que achei que jamais acabaria o nosso elo. logo eu.

como vidro, nessa véspera que poderia ser tão especial, o nosso amor se quebrou. partiu em milhares de cacos, os mais importantes provavelmente se perderam e não vão ser recuperados. mesmo que eu ainda queira.

mais uma prova de amor, por te deixar partir, mesmo com essa vontade imensa de te pedir pra ficar. eu só queria te mostrar o mundo, te mostrar o meu mundo desde quando você apareceu por aqui.

não vai não, volta aqui. me diz que isso tudo não passou de uma brincadeira, mesmo que seja de mau gosto, eu prometo que vou rir junto contigo.

não diz que não pode me oferecer o que preciso pra ser feliz. tu é minha felicidade só por existir. não vai não, amor.

fica aqui e me diz que a gente vai superar mais uma tempestade. eu não sou nada sem você. eu não quero ser.

mas se o teu desejo for mesmo partir, parte e leva tudo isso aqui junto contigo. leva o meu coração e cuida, não deixa ele comigo.

eu não quero pensar que cada dia que passar, não vai mais fazer parte dos 500, 600, milhões de dias do teu lado. volta aqui e prova que o nosso amor é forte, amor.

volta aqui e me impede de querer parar por aqui, volta aqui e me dá motivos pra continuar assim, feliz.

volta, volta e traz tuas malas de volta. é o meu último pedido.

logo eu, que sempre bati no peito pra dizer o quanto sou forte. logo eu, que nunca cogitei desistir. logo eu

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.