A sua inerência

Você preenche o espaço entre simplicidade e humildade na reta da vida, isso me cativa. É uma canção divertida que eu cantarolaria todos os dias, seu abraço é aconchegante assim como sua companhia me leva para uma solitude prazerosa nesse planeta. Lembro quando lhe mostrei a poesia da Lispector sobre o Bobo e claramente você o é, mas não de verdade, sabe o falso burro da sala de aula? Pois bem, ai está o falso bobo: você.

Acabei por não notar o momento em que seu sorriso passou a me lembrar o tocar de uma gaita ou quando seu cabelo passou a me dar sono e seu cheiro a me confortar, mas sei que sua preguiça me entusiasmou a enfeitar meu coração com fitas coloridas. E mesmo que eu saiba que elas sempre desbotam e rasgam não importando o material ou pigmento pois inevitavelmente acontece, ainda é bom desfrutar sua inerência e sinestesia sendo reconfortante saber disso, portanto espero usa-las com sabedoria e além, gostosura. Deleitar-me em suas utilidades, pois não é em toda vida que se encontra uma fita premiada. Uma fita brilhante e premiada.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated A V’s story.