Os erros: A chuva.

Imagem do Tumblr

Se for por amor as causas perdidas sim, talvez haja um recomeço, mas primeiro preciso determinar meu fim, as escolhas que farei daqui em diante pois delas dependem muita coisa. A primeira rua sem saída estabelece um paradoxo com uma das frases ditas por um amor de infância: Sim, eu me apaixonei pelos seus erros, mas encontrei as chaves e sei que não será para toda a vida, não deve ser. Fomos o que houve de melhor, o que deu para fazer, imaginar, o que não deu para evitar muito menos esconder.

Esconder? Quantas coisas já não perdemos por não sabermos esconde-las de maneira adequada? É, sim… Aquela parceira de sexo casual que namorava, os amigos maneiros que a família não aprovava como companhia, cigarros, viagens, loucuras. Talvez a solidão nos torne mais livres, talvez não, no meu caso sim, porém o seu cabe somente a você saber.

Voltando agora a listagens de findamentos a serem feitos, coloco depois da ferida no coração, o corte total da bagunça do quarto para enfim conseguir finalizar essa em minha alma e dançar finalmente o bolero seja ele da noite ou do dia.

Dance comigo, perca seu folego milhares de vezes, escreva mensagens divinas, voe, sorria, sinta seu coração saindo de seu corpo deite-se enfim eternamente.

Pensei em como estou sozinha e isso trouxe pensamentos de como tenho a oportunidade de expandir, mas primeiro como todos as ideias mais fáceis passaram por mim, não as expulsei totalmente e ai se encontra o terceiro item da lista: Exorcizar pensamentos que me façam partir, entenda não é medo da morte : Ela só não pode vir por minhas próprias mãos por isso a exclusão do encontro.

Desculpe-me talvez por um inicio um tanto inexplicado momentaneamente. As mudanças pela lógica deveriam ter ocorrido muito antes, pela lógica agora é lutar por causas já perdidas mas assumir que batalhei por algo mesmo não o conquistando. São tempos difíceis, emocionalmente claro pois no parâmetro social as queixas não existem, exceto pela falta de sexo, mas isso talvez já não signifique o fim do mundo por que hora ou outra volto a flertar e quando menos esperar vou ouvir ou até mesmo pronunciar : — Você tem preservativo, sim?

Claramente é necessário um encontro, não amoroso, mas escandaloso, comigo mesma para ver que desta maneira erros seriam cometidos e juntamente com eles suas consequências. Quase o contrário da situação representada na música: “Primeiros Erros” da banda Capital Inicial porém com a finalidade: “Se um dia eu pudesse ver meu passado inteiro e fizesse parar de chover nos primeiros erros, ah! Meu corpo viraria sol…”. Agora estou tendo essa oportunidade e não quero desperdiça-la.

Tente você também, quantos erros se você pudesse evitar não evitaria? Agora pense: Você está cometendo erros? Se sim, pare! Ou abra um guarda chuva se possível.

Imagem do Tumblr