trecho de “escafandro”

Adoeci.
Como quem pisca os olhos num vendaval, na tentativa de reconhecer um mundo novo que brotou à sua volta. 
Certa vez, sentei-me no banco de uma praça e pensei que a minha vida inteira se resumiria àquele jardim desidratado de flores selvagens.
Acordei aos vinte com cicatrizes desenhando o peito, os olhos repuxados esboçando bocejo acumulado, bastante inadequada e repetitiva.
“Não cresci na direção da luz”, queixei-me em monólogo, enquanto me lavava sob a ducha fria, relembrando as aulas de botânica sobre ponto de compensação fótico.
Like what you read? Give Maria Helena a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.