Derrubando Mitos e Abrindo Portas

Recuperei um texto antigo para estrear por aqui. O texto é um resumo-elogio do livro “Derrubando Mitos”, ou no original “The Halo Effect”, de Phil Rosenzweig. Segue.

***

Phil Rosenzweig faz, em “Derrubando mitos”, um ataque devastador à qualidade, e consequentemente à validade, da atual literatura de negócios, sem poupar renomadas revistas, pesquisadores e principalmente os best-sellers de negócios. Através de diversos casos reais (como Lego, WH Smith, Nokia, Cisco e ABB) o autor apresenta os erros que fazem de muitos livros de negócios obras de pura ficção, sem nenhuma relação com a realidade. O autor enumera 9 equívocos típicos dessa literatura. O primeiro e mais importante, segundo o autor, dá o título ao livro no original: “The Halo Effect”.

Vamos a eles.

O Efeito Aura (The Halo Effect). Essa forma de miopia faz com que a explicação do sucesso ou fracasso de uma empresa seja influenciada pelo conhecimento prévio do desempenho. Ou seja, se cria sobre um caso bem sucedido uma “aura” de sucesso, de forma que tudo passa a ser razão do sucesso. Essa mesma “aura” pode valer para o caso negativo, fazendo com que, em muitos casos os mesmos critérios usados anteriormente para explicar o sucesso, sejam usados para explicar o fracasso.

Correlação e causalidade. Correlação estatística não garante uma relação de causa e efeito. Óbvio, certo? Nem sempre. É possível, por exemplo, estabelecer uma forte correlação entre satisfação dos empregados e desempenho financeiro, porém, isso não garante que a satisfação dos empregados gerem o bom desempenho. Pelo contrário, o autor apresenta um estudo que aponta para o sentido oposto, mostrando que o bom desempenho é gera satisfação nos colaboradores.

Explicações Simples. Ou simplistas demais para questões tão complexas. São diversas as relações de causa e efeito dentro de uma organização e isolar causas e medir seus efeitos não é tarefa fácil. Como saber o quanto, por exemplo, “foco no cliente” influencia um resultado? E o quanto esse resultado pode estar associado a outras ações? Ou mesmo a eventos externos?

Ligar os Pontos Vencedores. Selecionar e estudar uma amostra de empresas excelentes sem comparar com outras empresas pode levar a resultados errados, “porque se tudo o que comparamos são empresas de sucesso, podemos ligar os pontos do jeito que quisermos que nunca teremos um quadro acurado”.

Pesquisa Rigorosa. A quantidade de dados coletados e o uso de métodos rigorosos de análise não valem de nada se a qualidade dos dados originais é duvidosa. É o risco, por exemplo, de usar jornais e revistas como fontes para análises “científicas”, algo mais comum do que imaginamos.

Sucesso Duradouro. Essa mazela, apontada por Phil, nos conduz para uma dura e necessária realidade. A premissa de que é possível, através de ações planejadas, atingir o sucesso duradouro é uma premissa falsa. O sucesso e o fracasso é imensamente influenciado pela dinâmica capitalista de competição e fatores externos.

Desempenho Absoluto. O mesmo acontece com para a premissa de que existe um caminho para o desempenho absoluto, independente do mundo ao seu redor. O sucesso é sempre relativo, e pior, é possível ser incrivelmente bem sucedido fazendo besteiras.

A Ponta Errada do Bastão. Esse equívoco “nos permite confundir causas e efeitos, ações e resultados”. As mesmas ações que podem levar uma empresa ao sucesso (ou supostamente levar), podem não funcionar em outras empresas.

Física Organizacional. Por mais tentador que seja, não é possível estabelecer leis fundamentais sobre a administração de empresas, como é possível na física. A redução é simplista e não suporta o entendimento da complexidade das organizações.

Cada desvio é explicado em detalhe no livro, com exemplos. A principal contribuição, no entanto, não está nos casos pontuais mas na forma de pensar que o autor propõe. O mundo dos negócios e das organizações não está fora do domínio da investigação científica. Storytelling é uma ferramenta poderosa, mas não substitui o rigor crítico e os métodos adequados, não geração de conhecimento.

O livro é para ser lido, absorvido e incorporado no dia-a-dia como uma ferramenta de pensamento crítico. Derrubando mitos, Phil Rosenzweig nos abre portas.

Rosenzweig, Philip M., 1955-
Derrubando mitos : como evitar os nove equívocos básicos no mundo dos negócios / Phil Rosenweig ; tradução Ricardo Gouveia. — São Paulo : Globo, 2008.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Vander Guerrero’s story.