Violada

Sete de setembro
Escancararam-me
Roubaram-me de mim a dignidade do desejo 
Ainda infante
Puer
de quem em sua germinal sexualidade
Desejava
Trancaram portas e abriram diários
Romperam a mim e as folhas em que transpus minha sexualidade
Suprimida
Censuraram-me e restaram apenas o branco da página e a cor da vergonha
de quem na esfera do punidor extrapolou os limites da candidez 
e inocência da infância
que deseja
e cheira a cor vermelha.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.