Mulher: encontre e ocupe o seu lugar de poder

(Meditação guiada com visualização criativa, criada para facilitação de uma equipe de mulheres maravilhosas de diversas idades, conectando-se com seu poder de mudar o mundo lá fora a partir do mundo aqui dentro. Para ler com amor, presença, firmeza e suavidade (música de fundo também é bem vinda). Respirando e vivendo cada palavra enquanto fala e guia. Boa jornada.)

ENCONTRE O SEU LUGAR.

Feche os seus olhos e concentre-se em sua auto-confiança. Em pé ou sentada, pratique OCUPAR O SEU ESPAÇO. Começando por dentro: sinta os pés ou os quadris confortavelmente apoiados, sustentando sua coluna bem alongada e seu coração aberto pro amor. Inspire "Eu Sou Amor", expire "Eu Dôo Amor". Visualize uma bola de energia no topo da sua cabeça, que capta e armazena as energias luminosas que descem do céu em sua direção agora. Sinta essas energias percorrerem todo seu corpo: terceiro olho, garganta e pescoço, ombros, braços, mãos, tórax, barriga, ventre, quadris, pernas, pés — começando a criar a partir deles raízes luminosas que descem até o centro da Terra, de onde capta energia vital, e onde descarrega os excessos. Respire.

ESTEJA PRESENTE. Com seu sagrado feminino e seu sagrado masculino em união, como for possível pra você agora. Conectando-se com a mulher que você é e deseja ser, respirando essa mulher, enxergando essa mulher, tocando essa mulher, realizando essa mulher na Terra aqui agora. APRENDENDO E ENSINANDO COMO É QUE UMA MULHER EXISTE, se move, gesta, dá vida, nutre, educa, fala, cala, chora, ri, canta, dança, vive, morre, ama, erra, perdoa, entrega, confia, agradece, transforma.

Bem vinda, você está aqui. PEÇA PERMISSÃO para caminhar sobre a Terra, saudando e honrando quem chegou antes, e preparando o caminho pra quem chegou e chegará depois. Que suas ações possam servir a todos. AGRADEÇA pela oportunidade de estar aqui aprendendo com o fogo e a ação do Sol, as águas e as emoções da Lua, pelo ar que respira agora, agradecendo por toda natureza, por todas as almas, e todas as flores, e todas as coisas.

Agradeça pela oportunidade de aprender com as luzes e sombras, suas e de cada um/a, de descobrir a força e os dons da sua mulher selvagem por trás dos desafios de sustentar a imagem da mulher fragilizada pelo patriarcado, desconectada de si mesma. Agradeça e celebre a sororidade que te permite enxergar onde você está separada de si mesma, e caminhar pacientemente até a união, o autoacolhimento, à autorresponsabilidade, a aceitação, a força.

Você não está sozinha. VOCÊ VEIO AQUI PARA SE LEMBRAR DO AMOR junto a todos os outros seres que caminham com você. Você convive com muitas irmãs e muitos irmãos com os mesmos desafios e as mesmas conquistas e alegrias que você, vividos de formas diferentes, mesmo que não pareça. Você nasceu através do amor dos seus pais. Visualize atrás do seu ombro esquerdo a sua mãe, e atrás dela suas ancestrais mulheres. Visualize atrás do seu ombro direito o seu pai, e atrás de dele os seus ancestrais homens. Até a primeira mulher e o primeiro homem da sua linhagem. Todos eles estão com você. Sinta suas presenças te apoiando em suas escolhas, te inspirando seus dons, dentro de cada uma de suas células.

Coloque uma mão no ventre e outra no coração. Visualize a partir do seu umbigo um canal de nutrição prateado e eterno entre você e sua mãe. RECEBA ESTE AMOR, relaxe no colo da existência... Mantenha-se concentrada no amor da sua mãe. Ele é a memória mais próxima que você sempre terá do amor de Deus, do Universo, do estado unitivo de pertencimento e conexão com tudo que há. Respire este amor, entregue-se a este amor que flui dentro de você, caminhe mais e mais para dentro, para o infinito e a eternidade que te habitam…

ESCUTE SEU ÚTERO, a fonte da criação da sua realidade. Conectado ao útero de todas as mulheres da sua família, que guardam todas as memórias e histórias das suas raízes. Simplesmente observe esta conexão te nutrindo de toda sabedoria de que você necessita pra viver hoje. Seus talentos, sua criatividade, seus limites, suas potencialidades, suas emoções, sua energia sexual, sua mãe interna, sua fonte. Você pertence à fonte. VOCÊ É A FONTE.

SINTA ESTE PODER. O que você deseja fazer com ele? O que você está comprometida a criar para si, para suas relações, para sua realidade? Observe florescer o que você cria a partir dos seus pensamentos conectados à esta fonte. Quais são as formas mais belas que eles geram dentro de você e ao seu redor? Hoje, amanhã, no próximo ano, no fim da sua vida? Se dê alguns momentos para enxergar. CONFIE NA SUA INTUIÇÃO. Contemple, sorria, agradeça pelo poder que te habita. Enquanto floresce e prospera junto com ele, saiba: você sempre terá as sementes dentro de si. Cuide bem delas, FAÇA DO SEU VENTRE O SEU ALTAR. Escolha uma terra fértil para plantar-se.

(Após a meditação, em silêncio, se quiser, escreva e aterre num papel — sem racionalizá-los — seus pensamentos e visões, simplesmente colhendo a sabedoria que emergiu:

  1. Pelo que você se sentiu grata ao observar-se no seu lugar de poder?
  2. Quais são os seus desejos mais sinceros neste momento?
  3. Como eram as formas dos frutos de suas criações?
  4. Do que é feita a terra fértil para plantar suas sementes?
  5. O que mais você gostaria de registrar? Deixe fluir a partir deste estado de conexão interior.

Toda mulher possui um oráculo em seu ventre. Escute o seu.)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.