arquivo pessoal

eu paro 
e nem sei explicar o quanto é involuntário
te procurar
e passar muito do meu tempo
a observar a foto da tua boca
um pouco…
um pouco suja de pó, eu acho,
estás lilás 
“com o pulmão brilhante” em sua discrição 
e apesar de adorar o teu vermelho
ou a tua transparência
ou mesmo tua fugacidade
não te imagino por perto

não está nada desordenado
é que ando longe 
perdendo as coisas e a memória
tropeçando nas escadarias
e nas bordas dos pratos que venho quebrando
e vou te contar
mas não espalha por aí
é que acho
tudo tão fictício 
essa é a ordem das coisas
não se espante

vamos, acenda um cigarro pra gente
e verás como o amor se expande pelas vias aéreas
a nos abraçar…

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Vanessa Serena Aparicida’s story.