Eu sou feita de cicatrizes

Eu amo minhas cicatrizes. Elas formam minha casca. Minha casa.

Não que eu habite nelas, mas elas me lembram do quarto escuro que já me escondi, dos gritos no travesseiro.

Toda vez que as vejo, lembro de como eu achava que ia morrer. E principalmente, de como eu estou aqui bem viva.

Eu sou possessiva. Cicatrizes são minhas, apenas minhas. Isso me faz ser única. Ter dores que só eu senti e curas também.

O poder que elas têm me fazem inabalável e grata. Afinal, eu não estou aqui escrevendo sobre sofrimento e sim sobre crescimento.

E existe crescimento sem dor?

Todas as vezes que erro uma cicatriz se forma. O erro não é para sempre. Eu não sou um erro. Mas a cicatriz, fica lá. Diminui com o tempo, mas fica lá.

Se quiser vê-las, tudo bem. Mas não aponte o dedo. Eu não deixo que ninguém me diga que eu devo me arrepender do que vivi. Caso contrário, vou me arrepender de quem eu sou. E disso eu não me arrependo.

Cicatrizes me fazem. E você, é feito de que?