Qual a função política de um cristão?

Em tempos de conflitos políticos, a religião não fica imune de suas consequências. Entretanto, segundo a bíblia, temos um papel político de grande importância a desempenhar. Mas qual é esse papel político?

Na segunda carta do apóstolo Paulo aos Coríntios, no capítulo 5: 18–20 há algumas evidências do papel político de um cristão, “18. Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação; 19. pois que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões; e nos encarregou da palavra da reconciliação. 20. De sorte que somos embaixadores por Cristo, como se Deus por nós vos exortasse. Rogamo-vos, pois, por Cristo que vos reconcilieis com Deus.”. No versículo 20, fica evidente o papel político de um cristão! Somos embaixadores por Cristo! Mas qual a função de um embaixador e por qual motivo Paulo usou a definição de embaixadores nesse contexto?

Na segunda carta do apóstolo Paulo dirigida aos moradores da cidade de Corinto, há alguns conselhos aos moradores e cristãos dessa cidade que era governada por Roma. Naquela época, as províncias romanas eram governadas pelo senado ou por alguns dos imperadores romanos. Além disso, quando suas províncias enfrentavam algum problema, seja ele interno ou externo, era enviado um representante para governar aquela região. Esse governante era intitulado embaixador, na qual era um nome comum aos moradores da cidade de Corinto. Por esse motivo Paulo escreve que somos embaixadores em Cristo.

Segundo um site governamental, a definição de embaixadores/embaixada é “A embaixada é a presença oficial de uma nação, instalada dentro do território de outra nação. É seu dever proteger os interesses do País que representa e de seus cidadãos. Além disso, é a primeira instância de negociação com o governo local. Cabe ao embaixador informar o governo sobre os acontecimentos no país estrangeiro e, promover relações amistosas e desenvolver as relações econômicas, culturais e científicas entre as duas nações.”.

A mensagem também é direcionada a nós, estamos em uma missão especial em um lugar que não é nosso lugar/“país” de origem. Isso pode soar como um jargão, não é mesmo? Mas, nos planos de Deus, não fomos criados para este mundo de pecado, fomos criados para vivermos juntos a Ele, na eternidade.

Portanto, com esse pensamento, devemos proteger e ter como primeira opção, a defesa dos interesses do motivo para qual estamos aqui, ou seja, a nossa moradia é temporária e precisamos desempenhar o nosso papel político, levando o evangelho e, principalmente, mantendo uma ligação com o nosso local de origem, pois de lá do nosso Criador, vem todas as forças e esperanças para trabalharmos aqui.

Que Deus te abençoe, amigo embaixador!

Um grande abraço!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.