Ilustração Fecebook

Sobre nós, frechadores .

‘’Liberdade é pouco. O que eu quero ainda não tem nome’’- Santa Lispector

Falantes, extremistas, certeiros, sinceros, politicamente corretos, companheiros. Vivendo em uma constante procura pela a liberdade. Prazer, sagitarianos.

Para nós frecheiros, apaixonar e desapaixonar é tão rápido quanto acender e apagar a luz . Aqui deixo minha defesa, isso não é justificativa para amores rasos, ‘’corações de gelo’’ ‘’pegadores’’, como dizem por ai, ao contraio intensidade e liberdade, é nossa necessidade. E cá entre entre nós, temos mesmo dom de apaixonar involuntariamente quem está a nossa volta.

‘’Café e amores. Melhor queimar a boca do que tomar requentado’’

Temos flechas certeiras e antes de atira-las analisamos, re-analisamos tudo. Ainda que falte paciência e exalando ansiedade. Conseguimos ser um poço de paciência em certas situações, já em outras chegamos arrebentando com sinceridade. Extremistas em tudo. Em um dia racional no outro sonhamos acordados. Defendemos com unhas e dentes nossas lutas.

Nossa constância de evolução é combustível. Fugimos a sete pés da rotina, padrões e ocasiões rasas. Queremos abraçar o mundo mesmo cansando no meio do caminho. E tendo que voltar para guardar as flechas.

Somos cidadãos do mundo, do nosso mundo particular.

Ideologia para viver? não queremos, obrigada. Temos a nossa.

Gostamos de senti a liberdade em pequenas coisas, mil vezes conversar ao ar livre do que fechado em um Pub. Não precismos de luxo. Feito camaleão nos adaptamos fácil em qualquer ocasião, não tem tempo ruim.

Companheiros e leias, com facilidade fazemos amizade com dificuldade ganhamos confiança. Somos um livro aberto(até demais),porém, poucos sabem ler.

Nossa força esta nas flechas, principalmente aquelas que atiramos errado. Aprendemos muito com erros, acreditamos que viver é isso: evoluir e evoluir.

Vamos discursar feito um embaixador e lutar mais do que qualquer boxeador.

A musica, poesia, filosofia e a arte, faz parte de nós.

Não suportamos dias cinzas, sabemos que são necessários e quando eles chegam…escondemos o arco e ficamos em um turbilhão de pensamentos. Isso é nítido, o silencio carrega nossas flechas. Nossa espiritualidade é assim acreditamos em tudo ou nada.

Ser sagitariano é dar sentindo ao verso da pimentinha, Elis Regina, ‘’ Viver é melhor que sonhar ’’ .

Mudo assim com o vento, por isso não aceito governos, nem nada o que diga o que devo ou não devo fazer pra alguém me aceitar. Na minha revolução, mando na dança dos meus dias, e incendeio o que há de “não vida”, em suas missas e funerais. Abro os olhos, eis minha revolução. O primeiro suspiro, eis minha causa. Abro as janelas, eis minha bandeira. O resto camarada, pra mim é besteira.- Nenê Altro
O resto do zodíaco me perdoe, não trocaria minhas aventuras, polemicas e a mania de ter fé na vida, por nada!
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.