Sobre morar na França

Pisar em outra terra, ouvir 24 horas por dia em outra língua é um desafio
Eu não recomendaria para qualquer um
Tem sofrimento de mais 
guardado por de baixo do sorriso sem emoção, 
que o europeu te passa, dia após dia.

Nada contra a França
Terra linda, cultura rica, comida maravilhosa
Mas tenho um pouquinho contra os franceses.
No fundo eles são legais,
é difícil para quem não vivenciou.
Vou me explicar:

A população é velha
O jovem, de mesma idade que a sua é velho
Tem sonhos que teus pais gostariam que tivesse,
mas não conseguiram te ensinar,
lá eles os ensinaram.
Tem gente planejando viajar o mundo antes dos 27
Tem maluco correndo maratona aos 19
Difunde-se o self-well being, ou melhor o bien être
Que se dissolve nos cigarros jogados na sarjeta,
pense em um povo que fuma!

A comida falta sal
Nós como bons brasileiros, colocamos o sal ante qualquer tempero
Nosso paladar padece de distinção
Mas a comida lá é muito boa
A sobremesa falta açúcar
Como disse, o bien être está difundido na cabeça até do mais pobres
Eles querem viver mais, não viver melhor
Mas eles acham que é viver melhor, logo eles não nos entendem.

Não conseguem dizer não
Se assustam facilmente se erguemos a voz
Odeiam quem tem voz
Num restaurante lotado,
é regra de etiqueta, ser quieto e não demonstrar sentimentos.

Mulheres falam grosso e proclamam mil palavrões em meio ao transporte público, 
enquanto os caras sentam quietinhos, no fundo do tramway;
São os pais que carregam os filhos aos parques. 
Casais sentam no café da praça
Para degustar café gelando
e ficar 3 horas sentado,
Sem consumir mais nada.

O pão é duro, e quem não demonstra gentileza, 
sofre com a dureza de tratamento. 
Existe uma regra de etiqueta deles
E ai de quem não segui-la! 
Os bares fecham a 1 da manhã
Te expulsam do recinto 
Com copos plásticos para ir colocando sua cerveja
Tem velhote jogando água nos arruaceiros que pretendem beber nas ruas pela madrugada
Tem mendigo e ladrões de bicicleta, não pense que é o paraíso. 
Mas a cultura é rica, pra quem mergulha nela.

Tem queijos de todo lado do país 
feitos com formulas de 300 anos atrás.
Tem criança de treze fumando no banco da praça 
e pra eles é normal. 
O parque emerge pessoas quando o verão desponta – muita gente mesmo! 
E no dia do solstício de verão, fazem uma festa musical
Fête de la musique
Com bandas em todos os cantos da cidade, pra comemorar o dia mais longo do ano
Tem vinho bom por 3 euros e adolescentes bebendo cerveja quente e jogando bocha na praça.

França é a ordem e a desordem,
quase como misturar a Inglaterra com a Espanha.
Tem árabes também
E a grande maioria deles são legais, embora os Franceses não achem
Eles têm histórias de vida incríveis para contar, 
sempre têm alguma parábola guardada pra te dar uma lição.

Neva pouco,
mas quando neva é uma satisfação,
a cidade vira outra,
tem cachecol e echarpe pra todo lado
e muito homem os usa também. 
Difícil ver alguém se beijando na rua
é falta de respeito. 
No fundo esse monte de manias faz sentido
faz de nós que estamos lá de passagem
meros adolescentes, independente da idade que tenhamos.