6 ferramentas que ajudam a prolongar sua viagem

Texto original: http://www.vdeviagem.com.br/6-ferramentas-para-manter-sua-viagem-por-um-longo-tempo/

Pensar em viajar a longo prazo é quase um tabu mental; afinal, de onde sairá o sustento para bancar essa aventura? Pensando nisso, a gente reuniu alguns sites que oferecem hospedagem e alimentação em troca de serviços e alguns sites que oferecem empregos pelo mundo:

Wwoof: esse é o mais famoso de todos e você já deve ter ouvido falar dele. Wwoof quer dizer World Wide Opportunities on Organic Farms, ou seja, Oportunidades em Fazendas Orgânicas pelo Mundo. Nele, você se oferece para trabalhar em atividades do dia a dia de fazendas orgânicas em troca de acomodação, e quase sempre, alimentação. As horas de trabalho costumam variar entre 4 a 6 por dia, e o tempo que você permanecerá na fazenda deve ser discutido com quem te receberá, e pode ser de uma semana até seis meses. Cobra uma taxa de €15 a €30 por ano de inscrição.

Work Away: muito semelhante com o Wwoof, só que no Work Away também são oferecidas outras oportunidades de trabalho, como professor de idiomas, posições em hostels, babá, ajudantes em obras, barcos, orfanatos; enfim, a gama de vagas abertas é enorme, e o sistema de pagamento também é trabalho em troca de hospedagem e alimentação, ou só hospedagem. Cobra uma taxa anual de U$29 para uma pessoa, e U$38 para duas pessoas.

Quer um exemplo? Que tal ajudar a reconstruir as cidades que foram vítimas do tufão Haiyan, nas Filipinas? Clique aqui para ver essa oportunidade.

Acha pouco? Então olha só o que mais tem de interessante:

  • Ajude em um centro voluntário que ajuda mulheres vítimas de violência em Burma, que conseguiram asilo na Tailândia. Veja aqui.
  • Torne-se um instrutor de mergulho na ilha grega de Antiparos, vejaaqui.
  • Ajude na manutenção e limpeza de um barco, e depois veleje com a dona pela Grécia. Aqui!
  • Voluntarie como um pastor de ovelhas (!!!!!!) na Austrália.
  • Ou em uma fazenda de alpaca no Arizona.

WorldPackers: O WorldPackers possui a mesmíssima premissa do Workaway apesar de ser composto em sua maioria por hostels, e tem a linda vantagem de ser um site criado por brasileiros! Com isso, existem muitas posições abertas em todo o Brasil. Nele você também consegue buscar posições de acordo com suas habilidades ou interesses. Cobra uma taxa de U$50 por viagem.

Duvida que seja legal?

  • Ajude no dia a dia de um hostel na Amazônia! Clica aqui.
  • E que tal ficar hospedado em Reykjavik, a capital da Islândia, em troca de suas habilidades na cozinha? Vê aqui ó!
  • Agora me diz, o quanto você gostaria de ajudar em um hostel que também cultiva cacau e faz chocolate artesanal? Muito? Demais? Nem consegue descrever? Beleza, não precisa, é só clicar aqui.

HelpX: mesmo do Workaway e WorldPackers, mas ei! Nesse caso, quanto mais, melhor, certo? HelpX é uma abreviação de Help Exchange. Nesse site, só achei a busca um pouco confusa e mal estruturada: não é possível buscar oportunidades em todo o país de uma vez, apenas por regiões. E sendo namorada de um programador detalhista, também achei o layout pobrinho hihi. Taxa de €20 por dois anos de acesso.

Jobbatical: O nome vem de uma junção de “job” com “sabbatical”. A ideia é que você possa tirar um ano sabático, ainda trabalhando na sua área, mas em outro país, quem sabe até em um paraíso. A maioria massiva das vagas são para a área de TI (ainda dá tempo de você aprender a programar, viu?), mas já vi vaga de RH, Marketing, Negócios, etc. Você pode cadastrar seu perfil através do LinkedIn , ou fazer upload do seu currículo. O pagamento é em dinheiro mesmo, como um emprego normal. As contratações são em regime de contrato por tempo determinado e as vagas são em todo o mundo: Fiji, Londres, Alemanha, Kuala Lumpur, Buenos Aires. Vai lá ver! Inscrição grátis.

Europe Language Jobs: esse é o que acho mais difícil de encontrar uma vaga, mas não custa tentar, certo? Não me impediu de fazer um cadastro e me candidatar a cada vaga que pede português haha. É uma plataforma que reúne várias vagas na Europa, vagas que têm demanda por determinado idioma. Tem MUITAS vagas que pedem português, porém a preferência sempre será para alguém com passaporte europeu ou permissão de trabalho válida para o país da posição em aberto. Inscrição grátis.

E aí? Acabaram as desculpas para meter o pé na estrada?