Experiência só se obtém fazendo

Faz muito tempo que não faço um post que não seja para explicar algo técnico, mostrar como se faz…

Acontece que agora a pouco tive um insight e me senti motivado a escrever sobre o assunto, que é de interesse principalmente daqueles que estão começando no mundo do desenvolvimento web. Na verdade é no mundo do desenvolvimento de software, mas como minha praia é a web, me limitarei a falar sobre este tipo de desenvolvimento.

Sinto muita ansiedade nas pessoas, ansiedade esta gerada pela quantidade de opções de ferramentas para desenvolvimento. Desde editores de textos até IDEs completas. Frameworks, bibliotecas, padrões de projeto, linguagens de programação. Banco de dados estrutural ou noSql? OAuth ou JWT? XML ou JSON?

Cara: realmente é massacrante!

O insight veio no momento que eu iniciava a implementação de uma nova biblioteca no projeto que desenvolvo para meu empregador, a octimine. De repente me dei conta de que, apesar de ser uma bilblioteca nova (Vuex, caso tenha ficado curioso) que implementa um conceito novo no desenvolvimento frontend, eu já sabia que ela resolveria meu problema. Isso tendo lido a documentação apenas uma vez.

O mote do post é: sabe porque eu sabia que ela era ideal para meu problema? Porque eu compreendo o problema! E sabe por que eu o compreendo? Porque já fiz errado!

Experiência é a chave.

Este projeto está sendo refeito pela quarta vez. Quando digo “refeito” não pense que é do zero não. “- Isso tá uma bosta. Jogue tudo fora e comecemos novamente…”. NÃO! Ninguém disse isso. Trata-se de REFACTORING: novas funcionalidades vão sendo adicionadas, pontas soltas vão surgindo e de tempos em tempos se precisa parar para limpar a casa.

A cada pausa para refactoring (esta é a quarta pausa em quase 2 anos) aproveitamos para melhorar pontos fracos que identificamos no dia-a-dia. A inclusão de uma “single source of truth” foi uma ação derivada de um ponto fraco identificado meses atrás!

Minha mensagem é: não tente fazer perfeito da primeira vez. Faça o melhor, identifique o que poderia ter feito ainda melhor e REFAÇA na primeira oportunidade. Clientes e chefes são bem razoáveis quando você precisa de um tempo para melhorar o produto. A maioria já sacou que desenvolver software não é fazer pastel.

Seja honesto, primeiro com você, depois com quem te emprega.

REFACTORING!

Um abraço,

Ved

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.