Eternamente responsável por aquilo que cativo?

“Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas

Sempre que ouço esta bela frase do livro do Pequeno Príncipe escrita pelo Antoine de Saint-Exupéry (obrigado Google), eu gosto de respondê-la com uma frase tão linda e poderosa quanto: “Pega essa frase e enfia no meio do seu cú, arrombado” Cú com acento mesmo pra dar ênfase no quanto essa frase é um lixo e um câncer nos relacionamentos frustrados.

A única coisa que eu sou eternamente responsável é pelas minhas expectativas e o que eu faço com elas e também pelo meu cu (agora sem acento). Acho muito covarde como as pessoas responsabilizam os outros pelas suas frustrações.

Se alguém não gosta de você da mesma maneira que você gosta de alguém, o problema é seu. Trabalhe sua autoestima, trabalhe suas expectativas, reduza a atenção que você dá para essa pessoa ou o escambáu, mas não se faça de vítima, não saia falando mal da pessoa por isso.

Tá certo que você é uma pessoa especial e ter o privilégio de ter sua boca passando pelo meu corpo é algo inenarrável. Ou se já tive sua boca em meu corpo, ter o privilégio de ter sua cia ou ser seu namorado é algo celestial, mas se eu não quero, não me culpe. As pessoas têm direito de fazer escolhas ruins, mesmo com uma opção tão magnífica quanto você. Elas podem. Não exija reciprocidade. Da mesma forma que você não é obrigado a ficar com todo mundo que vem conversar com você.

Ah, mas ele me iludiu mimimi”, Amiga, você se iludiu…

Ah, mas ele disse que quer namorar, ficou comigo uma vez e sumiu…” Amiga, pode ser que ele não tenha gostado de ficar com você por “n” motivos, às vezes pode ser ele o problema, mas às vezes pode ser você. Não tenha a pachorra de pensar que todo mundo vai gostar de você, ou melhor, não tenha a pachorra de pensar que só porque você gosta de alguém e se dedica a conquistar essa pessoa, você terá o que quer de volta.

Ufa… passou a irritação…

Enfim, isso vale para todas as relações. Com amigo, com namorado, com colegas de trabalho, até mesmo com seu cachorro que prefere seu irmão.

E sim, eu sei que ser rejeitado é ruim, que dói, que atinge o ego como uma lança em chamas envenenada, com o veneno passando por todo o corpo, mas a gente precisa entender que ninguém é obrigado. Simples assim. Até mesmo se o seu namorado quer terminar repentinamente, essa é uma escolha dele, e basta apenas aceitar (mesmo que levar pé na bunda dói, depois que você sai da negação, o caminho pra superação é bem menos doloroso).

É o que penso.

Tem aquela frase do Bob Marley também: “Às vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas… O tempo passa e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos e as pessoas pequenas demais para torná-los reais!” Essa daí é outra que respondo com um simples, rápido e objetivo: foda-se. Ou como os jovens dizem hoje em dia: ata.

#pas

Ps. Eu não tô fazendo textão indireta pra ninguém.

Like what you read? Give Veneceos a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.