Neste exato momento eu estou ouvindo Sango, da Oshun: “No pressure, you don’t have to love me. Just give me some time, just make me feel lucky”- é triste eu ouvir essa musica e lembrar de você; Ela não é uma musica feliz! Ontem fez uma semana que eu senti um enorme frio na barriga, foi uma sensação tão grande, que pensei que fosse parar de respirar, eu realmente não sei se foram borboletas mortas ou a ressureição delas. Acontece que naquele momento caótico, em que eu nem consegui olhar para os lados, só pra evitar te olhar, eu queria fala tudo o que eu estava sentindo, é obvio que eu não conseguiria e talvez você nem deixasse – Mas, “sabe, eu tenho paranoia de não dizer para uma pessoa o que eu sinto por ela e essa pessoa, por algum motivo, sair da minha vida”. Eu sei, fui eu que fui embora sem dizer um “adeus”, bem, eu não conseguiria, não consigo! Eu realmente queria conviver ao teu lado, como bons amigos que viveram bons momentos. Mas, infelizmente eu não consegui, eu me senti imatura, por algum tempo, me senti mal por isso. Mas a carga emocional era pesada demais e ainda é, e eu não ia conseguir não misturar o passado com o presente, e lidar bem com as próximas ficantes e namoradas, sem me comparar, me colocar para baixo ou fazer o mesmo com elas. E então eu entendi, o quão intenso foi o nosso limbo pra mim e que nem toda relação acaba numa boa, e mesmo quando ela acaba com consentimento dos dois, isso não quer dizer que ambos vão sair ilesos das mágoas e decepções. Decepções! Foram muitas decepções, e eu tenho a plena convicção, de que foi você, a pessoa que mais de decepcionou ate agora, -“I know that if you hurts me it’s my own fault that I fell”; É, eu sabia que ia me machucar desde o principio, e mesmo assim, eu me convenci a tentar, e me permiti te amar, mesmo sabendo que você não me amava. E eu entrei no teu jogo e não tive vergonha da luxuria, me jogando de cabeça no sentimento raso que você me ofereceu, e que me machucou. Eu senti muita dor, eu ainda sinto, caramba como eu sinto, e às vezes eu me acho louca por sentir tanto. Talvez eu seja mesmo! Mas ai, eu me apego na ideia de que não existem sentimentos bons ou ruins, há sentimentos. Bom ou ruim é a forma como a gente processa (ou não) o que sente, e não é errado sentir o que se sente; quanto mais se esconde, maior eles ficam e ai viram uns monstrinhos super difíceis de lidar. Infelizmente, vivemos em uma geração de pessoas covardes, que se envolvem, mas depois ficam afastando os envolvimentos porque preferem ficar se escondendo atrás dos seus traumas. Eu já fiz isso, você também já deve ter feito, a gente se sabota emocionalmente, por puro medo. Eu estou cansada de me sabotar, eu ando fazendo tanto isso, então eu vou me arriscar, porque entregar e explanar nossos sentimentos em tempo de liquidez é um ato politico! Eu ainda te amo, mas odeio a sua covardia e falta de responsabilidade, e tudo que desencadeia emocionalmente em mim. Eu ainda queria entender o motivo de você deixar as coisas chegarem a este ponto, é cruel, é você parece não se importar. Eu senti tanta coisa, medo, insuficiência, coisas que só reforçou o estereotipo de preta histérica, mas você já se perguntou o que roubou a minha calmaria? Eu saio de casa na defensiva, toda vez, por medo de te encontrar ou encontrar alguém que saiba da gente, porque eu estou cansada dos comentários que sou abusiva, ou de ser ignorada pelas pessoas que te amam, e isso é muito real. É injusto eu sair como vilã de uma historia onde fui cobaia de experimentação tua, e apesar dos rumores de que sou uma pessoa ruim, reforçados pelo teu silencio, eu só espero que você desmistifique isso no nosso rolê. Falando em rolê, toda vez que eu to em um, eu fico morrendo de ansiedade, por medo de te encontrar, eu morro com essa dualidade de querer de te ver e a curiosidade de saber se estas bem, e ao mesmo tempo não querer nem te olhar por lembrar das tuas mentiras. Às vezes me dá uma vontade louca de ir ate você e te abraçar, eu amo o teu abraço, mas ai me lembro da ultima vez que a gente dormiu juntos, como amigos e no dia seguinte, você indagou que deveríamos tomar café, eu não te contei na hora, mas, eu me achei um descartável, e me fez pensar que na verdade era isso que você queria comigo desde o inicio, que só precisava de uma companhia para não se sentir sozinho. As vezes, quando alguém fala teu nome perto de mim, eu sinto um arrepio nas costas, e se eu fechar os olhos, eu juro que consigo sentir o teu cheiro e a textura dos teus cabelos. Eu sou tão boba! Eu queria dizer que não espero uma reaproximação, e talvez seja melhor não nos mantermos nas nossas vidas. É que a tua presença desencadeia meu emocional, e superar nosso término pode levar mais tempo do que eu imagino. Mas, fica bem, pretinho!

--

--

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store