Leia ouvindo Eurídice de Baden Powell

Ame ou deixe-a 
Vento norte bate leve
Leva tudo, atrasa arrasta morte
Levedura quanto for, não tenho a não ser...
Permanecer, sem dizer sou feita ver

Sem ti querida
Escorrendo pelos vãos dos dedos
Faz falta antes de ir
Mas o nó de areia palma aqui
Não te solto, não.

Pensei que não veria mais sem ter…

Pedras e lerdas vendas e tendas, forte 
Bata, mas me ouça! 
Tenho mais a te oferecer, reconheça

Perdas e lendas, vendas...

Olhos nos olhos, verdes
Que sem te ame ou deixe-os...