Seu machismo me envergonha!

Sobre a mulher cujas fotos de sua relação sexual com o motorista e o cobrador vazaram, algumas desconstruções do senso comum se fazem necessárias:

1 — Ela não é piranha, puta e blablablá, ela é SEXUALMENTE LIVRE e tem todo o direito de realizar as suas fantasias sexuais — como são os homens e as pessoas, em geral, não se sentem ofendidas com isso.
2 — Quem estava no local de trabalho eram eles e não ela, portanto, ERRADOS ERAM ELES, que foram ANTIPROFISSIONAIS.
3 — Casados também eram eles, portanto, QUEM TRAIU a confiança de suas esposas FORAM ELES, que lhe prometeram fidelidade — a moça não prometeu nada.
4 — Caso ela tenha consentido, ela consentiu que as fotografias fossem TIRADAS, NÃO QUE FOSSEM TORNADAS PÚBLICAS. A gente pode fotografar para registrar o momento, guardar de recordação, não necessariamente quer mostrar para todo mundo.
5 — Se eram dois, dez ou dez mil parceiros, o PROBLEMA É DELA. Não existe na Constituição Federal ou nas leis infraconstitucionais uma normatização que limite o número de parceiros por pessoa, logo, pode ser quantos a pessoa quiser.
6 — O que quem vazou as fotos fez é CRIME. Na condição de criminosa(s), a(s) pessoa(s) deve(m) ser detida(s), responder a processo judicial e ser PENALIZADA(S). Esta moça não cometeu crime, porque sexo, ao que eu saiba, não é proibido pelas nossas legislações. Expor a intimidade alheia sim, é.
7 — Massacrar uma mulher porque manteve relações sexuais já é inaceitável, massacrá-la e absolver o homem de um ato que envolveu as duas partes, então, é inaceitável em dobro.

Nojo de gente machista, credo!

Like what you read? Give Verônica Moura a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.