As Tendências Da Moda Querem Destruir Você

Postado originalmente em: Vestindo Inspiração

Moda é um conceito incrível que foi deturpado ao longo do tempo. Essa deturpação criou as famosas tendências da moda e é por isso que elas vieram para destruir você.

Você já disse alguma vez algo parecido com isso?

“Não tenho nada para vestir! ”

“Por que demoro tanto para encontrar algo para vestir? ”

“Gasto tanto e nunca estou satisfeita com o que eu visto”

Eu já disse todas elas, várias vezes. Agora pense um pouco. O que isso tem a ver com essa frase de Coco Chanel?

Não muito, não é mesmo? Isso acontece porque a moda, como disse, foi deturpada, gerando um monte de dúvidas e incertezas em quem procura estar sempre bem-vestida para si e para sua vida. E ainda há aquelas que simplesmente abdicaram de estar na moda ou de ter um estilo próprio, transformando o que veste em uma simples combinação de roupas aleatórias.

Se você veio até aqui, acredito que queira sair desse ciclo vicioso que a moda se tornou, uma busca incessante por novas informações e novas roupas que TEM QUE TER e está em busca de ter um estilo próprio e deixar sua marca ao redor do mundo que você vive, mas ainda tem dúvidas.

Por isso este artigo tem como objetivo explicar 5 razões para não seguir as tendências da moda e porque elas não vão ajudar você a conquistar seus objetivos, seja ele crescer na carreira, mudar sua imagem pessoal, melhorar a autoestima ou ter mais autoridade.

Continue lendo e você verá que muitas das suas dúvidas foram causadas na verdade por pelo menos uma dessas razões. Assim, você aprenderá a evitá-las e dará mais um passo em direção ao seu estilo.

1 — A ajuda que não vem de onde se mais espera

A moda, que está perfeitamente representada pela frase de Coco Chanel, representa o tempo em que uma sociedade vivenciou, as transformações, as ideias, os fatos que ocorreram. Mostra o comportamento, crenças e as necessidades de uma sociedade. Basta analisar a história da moda para verificar isso.

Entretanto, ultimamente a moda foi comercializada de uma forma que fez com que perdesse seu valor, sua identidade. Há muita coisa bacana acontecendo no cenário mundial, novos polos, novos designers…mas é impossível não perceber que a moda virou algo puramente comercial.

A moda, que antes era uma forma de gerar identificação de grupos, causando um sentimento de pertencimento às pessoas que participavam desses grupos, agora tornou-se uma cópia infindável de grupos ou pessoas que buscam ser diferentes, para copiá-las e tornar aquilo popular para todos.

Parece ser uma ideia boa, só que tem um porém: aquela forma de se vestir pertence unicamente a uma pessoa ou um grupo de pessoas, que estão vestindo aquilo de acordo com o que elas acreditam que represente suas ideias, crenças e comportamentos. Mas será que representa a de quem veste apenas como moda? Será que sair copiando o que os outros vestem faz realmente sentido para quem veste isso?

Assim, a moda atual não leva em consideração as necessidades e valores das pessoas que buscam estar na moda, é apenas “veste isso e acabou, o que isso representa não importa”. A consequência disso, para quem segue as tendências da moda, é não se vestir de acordo com seus valores e pior, não ter as necessidades atendidas. E acaba vestindo uma roupa sem saber o porquê e se realmente fica legal nela. Isso serve para uma mãe de um filho pequeno que tem que brincar com ele vestindo roupas desconfortáveis porque tá na moda ou uma cabeleireira que trabalha incomodada com o decote de uma blusa que veste porque…tá na moda.

2 — Dinheiro na mão é vendaval

E por que as pessoas vestem uma roupa que é uma tendência da moda se elas não sabem se ficam bem ou se combina com elas? Simples, porque assim a indústria da moda ganha mais dinheiro. Toda semana, novas coleções chegam inteirinhas às lojas e quem comprou na semana anterior já está desatualizada. É preciso fazer uma nova compra para estar dentro do que é mais novo nessa indústria. Até a próxima semana, quando uma nova coleção chega.

Esse ciclo de atualização de roupas gera um faturamento gigantesco às fast fashions principalmente, a ponto delas estarem já pegando público das marcas de alta costura que estão atraídas pela rapidez com que os produtos são consumidos. Um dia uma peça de roupa alcança o status de “tem que ter”. No outro, é lixo.

3 — Perder o bem mais precioso: o tempo

Já imaginou quanto tempo costuma gastar pensando o que vestir e experimentando roupas sem saber se fica bem em você ou não?

Imagine esse tempo perdido todos os dias ao longo de semanas, meses, anos…dava para fazer um monte de coisas, certo? Aproveitar mais a família, os amigos, curtir um filme ao lado de quem ama, viajar etc.

Pois é, pesquisar por tendências da moda e procurar segui-las na verdade vai fazer você perder muito tempo pensando no que vestir. Uma vantagem de ter estilo próprio e criar uma identidade pessoal através do que veste é exatamente essa: ao se conhecer, você acaba tomando decisões mais acertadas na hora de comprar e na hora de vestir, diminuindo as indecisões e claro, ganhando muito mais tempo na hora de sair.

Tempo é algo que não volta, portanto, não tem preço. É preciso avaliar as escolhas na hora de comprar e vestir para que não se tenha tempo perdido com algo desnecessário.

4 — Fortalece uma indústria fadada ao fracasso

Que a indústria da moda precisa se reinventar urgente, já é notável. As fast fashion estão se tornando gigantes com poder para influenciar as grandes marcas de luxo a ponto de um shopping (Village Mall) precisar colocar um Forever 21 no seu mix para poder fazer gente circular em lojas como Louis Vuitton e Gucci. Dá para saber mais sobre esse assunto no post da Thereza Chammas aqui.

Esse poderio é conseguido pela desvalorização das peças que são produzidas, tornando-se quase descartáveis. Como só o que importa é a tendência da moda, a qualidade fica em segundo plano, já que a peça vai ser usada poucas vezes.

Assim, gera degradação ambiental, uma vez que mais recursos precisam ser extraídos da natureza a qualquer custo e com urgência para atender a esta demanda, sem qualquer tipo de manejo, o que acarretaria mais custos.

A desvalorização das roupas como simples produtos descartáveis também gera preços baixos e com isso, a mão de obra que produz isso é a que mais sofre. Há um documentário que mostra melhor essa situação envolvendo blogueiras e trabalhadores da indústria têxtil do Camboja, que você pode conhecer melhor aqui.

Outra prova de que a indústria de moda atual está fadada ao fracasso é que, devido a urgência em produzir e produzir novas ideias e novas peças o tempo todo, designers e pessoas que trabalham nessa área estão ficando desgastados criativamente. Novas ideias estão cada vez mais escassas e o roubo de ideias estão ficando cada vez mais comuns, gerando processos infindáveis. O último caso de roubo mais descarado foi esse aqui.

Imagine ter um trabalho copiado descaradamente e não receber nenhum crédito e nenhum dinheiro pelo seu trabalho. É isso que está acontecendo atualmente. Há inclusive um site, o Shop Art Theft, que mostra as cópias descaradas (em inglês).

5 — A morte da criatividade

Não é a só a criatividade dos artistas e designers que vão se esgotando com as sucessivas coleções lançadas, mas a de quem acompanha as tendências da moda também. Cada pessoa possui um conjunto único de valores, ideias, acontecimentos que formam a personalidade e por consequência, o estilo de cada pessoa. Fugir da personalidade para entrar num padrão que todo mundo veste é rebaixar a sua própria história e quem você é. Você, que está lendo este artigo, é única e merece mostrar quem você é e ganhar os louros por isso. E isso só pode ser desenvolvido quando você se conhece, sabe aonde quer chegar, o que esperar da vida…enfim, criar o seu estilo próprio de se vestir.

Isso não quer dizer que você não deve seguir as tendências da moda, apenas use aquilo que faz bem para você. Por exemplo, as pantacourt são calças que estão na moda e são bem difíceis de serem usadas para criar um look bacana. Mas se você gosta, vá em frente! Ter estilo e criar uma marca pessoal é o melhor presente que você pode dar para si mesma. Os resultados são inúmeros, inclusive financeiramente, como eu contei nesse post aqui.

Fonte das imagens: Pixabay

Pronta para dar mais um passo na direção do seu estilo próprio? Então cadastre-se no Vestindo Inspiração e receba um guia gratuito de estilo com os primeiros passos!

Compartilhe este post, mais amigas suas estão procurando ter estilo e perdendo horas na frente do guarda-roupas.

Publicado originalmente em Vestindo Inspiração em 02/08/2016