Tormentas de Merda ou O Eterno Retorno Latino Americano

Seguíamos para o sul
 rumo ao Uruguai
 fugindo do presidente Bolsonaro
 resgatamos Raphael
 as historias serão de 
 que ficou preso anos a fio
 talvez esteja preso até 
 hoje
 de acordo com os jornais
 alemães e franceses e norte americanos
 de certa forma está
 preso do lado de fora
 no motorhome 
 comprado com um empréstimo do Banco do
 Brasil
 reclamava de estarem tirando ele 
 do combate de sua vida
 nós sabíamos que ele morreria lá 
 e tínhamos de pará-lo antes de 
 sofrer o golpe final
 tirávamos uns trocos tocando 
 em qualquer lugar 
 que parávamos
 não precisávamos de muito
 só do café e do dinheiro do salgado
 nossos livros ocupavam a maior parte
 do espaço
 matávamos o tempo praticando os
 instrumentos
 lendo e interpretando poesia
 não sei como não ficamos loucos
 não sabíamos o que fazer quando
 chegássemos ao Uruguai
 talvez estivéssemos indo para o país 
 errado ainda por cima
 O México podia nos receber melhor
 talvez o Chile
 Argentina nem pensar
 parece até que o nazismo foi criado
 lá
 ainda não sabíamos
 quem nos delatou
 mas foi algum literato
 que nos queria longe
 tenho certeza
 parecia uma questão de tempo
 até ficarmos doentes
 Douglas passou a não falar mais nada
 Caio xingava por qualquer coisa
 Raphael ainda não acreditava que 
 não estávamos nos protestos
 tentava não ficar por perto quando ele
 estava segurando a guitarra
 trocávamos de turno de 2 em 2
 horas
 eu e Raphael
 ainda éramos os que mais opinavam 
 depois da leitura
 queríamos tirar o máximo de Parra
 Mistral Freitas Tinajero Williams e quem mais
 caísse na nossa mão
 Olhávamos e sabíamos
 da inutilidade de tudo
 porque quatro anos é muito tempo
 e nada do que escrevêssemos
 iria mudar o Brasil
 que dirá o mundo
 estávamos apenas
 ajudando a construir e manter
 o inferno chamado Biblioteca
 que atrai os fracos para uma vida miserável
 entre as palavras e imagens
 talvez o melhor fosse apenas
 abandonar esse mar de merda
 viver quieto numa casa longe da civilização
 e rezar para não morrer aos 50
 delirando numa maca de hospital