Eu sou o Diabo

Belas palavras são tudo o que forneço, quando precisa seduzir e persuadir, sim, eu sou o Diabo.

Para evitar qualquer tipo de ação, deixo tudo cair na falação sem um pingo de rancor, pois, eu sou o Diabo.

Em todo esse tempo alguém poderia ter matado, mas qual a graça da vida sem um malvado? sendo eu o Diabo.

Trazendo danação, perseguição e aflição, que tornam tudo mais interessante, e bem mais excitante, venha comigo, eu sou o Diabo.

Não quero que me aceitem ou me neguem, só quero estar presente, isso é fácil sendo amigo de todos, já disse, eu sou o Diabo.

Aqui, logo ao seu lado, sou eu cochichando, como fazer um bom ato, não me leve a mal, eu só sou o Diabo.

Você não deveria ficar zangado, tenho sido seu maior confidente, e sempre culpado pelos seus atos falhos, sim, isso é engraçado, afinal, sou um cara bem-humorado, sou o Diabo.

Like what you read? Give Victor Finkler Lachowski a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.