Isabela

Nos conhecemos naquela madrugada onde você estava sentada no banco da praça sozinha e olhando pro vazio.

Você me disse, que sua vida era vazia e a vida era muito pior que você imaginava, mas com a morte, você se tornaria irrelevante.

Pedi teu colo, para esquecer todas as mortes, os nortes e o sangue que estava na minha pele.

O motivo disso é culpa, é cabeça e nuca cansadas!

Mas você me disse, que eu podia ser melhor e maior do que realmente sou.

Meu peito chora e quer gritar por socorro pela janela da sua casa, mas estou com medo de acordar os vizinhos e, os vizinhos falarem que eu fiquei completamente louco.

Preciso de uma coberta e preciso esconder minha cabeça, para ninguém ver minha introspecção.

Você disse:

Mesmo que o mundo seja ditatorial, você tem direito de viver! Mesmo com preconceito e com a militância do perfeito.

Não quero morrer, só quero me isolar, até te encontrar novamente, pra me fazer feliz de novo.

Pois, o tempo come tanto o tempo, que o nosso reencontro, estará próximo, mais ou, menos… Daqui um mês ou, dois.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Victor Gonçalves’s story.