Precisamos Falar: Bullying

Eu nem ia escrever sobre isso. — Mais exatamente, por esse tweet aqui:

Existem motivos para esse babaca do Bruno que acha que a vida é só bater punheta pra Hentai, aceitar o bullying que o Felipe Neto faz:

1: O Bruno quer ser igual ao Felipe. Ser popular como ele, ter todo o carinho que ele tem, etc.

2: O Bruno se considera mesmo amigo do Felipe e quer estar do lado dele, mesmo que isso lhe custe caro.

3: O Bruno, é só um babaca que precisa de alguns tapas da vida pra aprender que a vida não é assim, PORRA!

Para mim, esses três motivos são os motivos. — Eu já estive desse lado e sei como é.

O Felipe, falou umas coisas no Twitter completamente torpes e que beira o ser mimado que ele é:

(OBS: Não quero contaminar meu texto com os tweets do Felipe Neto. Gosto muito do que eu faço).

Olha, ninguém é obrigado a se aceitar como é e, muito menos, aceitar uma zoação de quem vem de fora. — Já começa por aí.

O Felipe Neto disse:

‘’Eu era magro, nenhuma mulher me queria por causa do meu jeito raquítico e hoje, estou vivo’’. — Own, Felipe Neto, vem cá e me abraça, seu porra!

O Felipe Neto chora porque ele era magro e por quê nenhuma mulher o queria pelo mesmo motivo?!

Eu não vou contar a minha história nesse texto. Existem livros meus que eu, falo sobre isso melhor e que você pode procurar, caro leitor.

Mas uma coisa eu digo: Além de nenhuma mulher me querer, uma menina já vomitou por receber um selinho meu e, a mesma menina, falou que não iria deixar eu beijá-la no rosto por medo de pegar doença!

Então, Felipe, esse argumento, só mostra que você é um playboy mimado e que não sabe nada da vida e é revoltado com danoninho na geladeira.

E um dos meninos que cometiam bullying comigo no 1° Colegial, era o Leonardo Ciglioni. — Meu amigo desde a 7ª Série e que, vivia junto do meu lado e sempre me ajudou. — Naquela época…

Mas ele, é um cara que sofreu muito. — Apanhou no Colégio Interno, não tinha atenção dos pais e se revoltou completamente. — E sabe o que ele fez? — Começou a passar dos limites comigo para se sentir maior que eu.

Talvez esse seja seu caso, Felipe. — Você ainda não superou o que te fizeram e você, desconta isso no Bruno de alguma forma.

E sabe o que ele me dizia?

‘’Se você aceitar tudo o que nós fazemos com você, (Léo, Tomasi e Vinicius), você vai ter tudo o que a gente tem e vai ser tratado como normal pela sociedade aqui’’.

Então, na esperança de receber o carinho que eles recebiam, eu aceitei. — Mas além de não ter recebido nada, ainda fui acusado de perversão pelo Colégio Tobias de Aguiar. — Confesso, eu tinha filmes pornô no meu celular, pois, um moleque chamado Lucas Almeida, um nerd gordo, me passava. — Mas eu, JAMAIS bati punheta no banheiro do colégio. — E demorei anos pra provar.

E sobre o vídeo da Japonesa, que batia a siririca na sala de aula, eu só mostrei pra alguns amigos e depois, apaguei junto com minha ex-amiga Mirian Codinhoto. — Mas nunca me masturbei vendo esses vídeos.

O Vinicius, o Tomasi e a Teka, pararam de me zoar, quando viram que o Léo estava passando dos limites para comigo e falaram pra ele:

‘’Léozinho, se o Vitão realmente é seu amigo, não faça isso mais com ele. Você está zoando pra bater. E o Vitão, já sofreu demais na vida, não acha?

Fiquei sabendo que eles falaram isso por um menino que eu nem gostava na época, o Luís. — E que comecei a respeitá-lo depois que ele virou cristão, pois, ele ficou mais ligeiro.

E ele não parou até Dezembro de 2010. — Mas todos já haviam saído fora.

E sabe por quê eu aceitei, Felipe Neto? — Pra ter o mesmo carinho e o mesmo amor que as meninas tinham por eles. — Talvez, esse seja o caso do seu amigo.

Confesso que, o Bullying, ajuda a formar caráter. — Seja para o bem ou, para o mal. — No meu caso, foram as duas coisas:

Hoje já sou bem mais pé atrás com as pessoas e principalmente, pé atrás com uma coisa que se chama amor. — Eu nunca falo que eu gosto, adoro ou, amo alguém, sem confiar na pessoa.

Posso estar apaixonado, mas não digo nada. — Pois eu, tenho medo que as pessoas se afastem de mim, como sempre aconteceu.

Hoje, já sei o meu lugar e, sou bem mais pé no chão, resumindo. — Esse é o lado positivo.

O lado negativo, foi ter me tornado, a mesma pessoa que esses caras. — Apontando o defeito dos outros para me sentir melhor. — E mesmo que a Lilian, a Emily, o Junior, a Dani, minha mãe e a Marina, me digam:

‘’Vi\Vitão, você não é idiota! Você não tem culpa do que se passou com você’’.

Eu continuo nessa neura de se eu me calar, eu vou voltar a ser babaca. — E isso, é muito ruim pro meu estado emocional, físico e mental.

Sim, talvez, o Bruno precise saber como é a vida real e que a vida real não é um desenho mongoloide japonês. — Mas no dia que ele se revoltar ou, pior, se suicidar, você vai sentir o peso na consciência.

Então, cuidado, Felipe Neto.

Vou parafrasear Isabela Freitas aqui: ‘’O mundo gira, o karma volta e você vai tomar no cu depois’’.

Like what you read? Give Victor Gonçalves a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.