Um belo dia

Um dia você vai acordar e pela primeira vez não vai buscar a mão dele enroscada em você, você vai levantar e perceber que o dia tá lindo e tem muita coisa para ser vivida ainda. Você não vai esquecer porque, na verdade, você não vai nem lembrar que um dia vocês acordaram juntos.

Numa tarde qualquer você vai entrar na cafeteria que vocês iam juntos e não vai se sentir sozinha. Você vai fazer seu pedido e o garçom não vai perguntar mais dele. E aquela cafeteria vai ser sua agora. E não mais de vocês dois.

Você, depois de um tempo ( e não se sabe quanto tempo, porque cada um supera como, e quando, pode), vai ver um filme em cartaz e vai desejar muito ver. E você vai. Sozinha mesmo, ou com algum amigo. Você vai comprar a sua pipoca e seu ingresso e vai admirar aquele filme que tanto quis ver. Nesse dia você não vai lembrar de quando vocês iam no cinema juntos, e como era. Você vai se esquecendo aos poucos.

Você esquece porque percebe que a sua vida vai bem. Vai ótima até. Você fez mais coisas desde que ele se foi, você conheceu mais gente, você deixou de ter medo, por que afinal qual dor pode ser maior do que aquela? Não é? Você vive. Você viveu depois dele. Você percebe que ele não era tudo aquilo. E tudo bem.

Aos poucos a dor da partida vai sumindo e vai dando lugar à alegria de quem fica. Vai dando lugar à gargalhadas na beira do mar com amigos, ou ao livro que você leu e se apaixonou pelas palavras. Vai dando lugar para as pessoas que você já conhecia mas não conversava muito. O espaço que ele deixou de repente se tornou pequeno perante todas as coisas que vieram depois dele. Isso é normal.

É normal sofrer, faz parte. É normal achar que você não vai superar jamais, e que ele era o grande amor da sua vida. Todos nós já passamos por isso, e daí choramos e devoramos um pote de sorvete na frente da tv. Isso daí já é clichê, mas é sempre necessário. E também é normal sua vida seguir em frente. É normal você beijar outros, apesar de achar que ninguém vai beijar tão bem quanto ele. Também é normal você transar com outros, e pensar que ele era bem melhor em tudo. E é mais do que normal você querer ficar sozinha por um tempo.

Todas essas etapas devem ser passadas. Você deve viver e desfrutá-las da maneira que der. Porque um belo dia você acorda e ele não vem mais na sua cabeça, às vezes você passa dias, semanas sem pensar nele. E quando lembra você não se importa mais. De repente ele já não é mais tudo aquilo. Ele é só mais um cara que se foi, e tudo bem.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.