Eu quero que você me deixe

dá-me as costas

e vá embora.

tua memória

dura rocha, repousa

no muro, antes atrás

mas agora

não vai, volta

ou há de ficar…

então, vá embora.

casa não há

que se tivesse

e tu tornaste

o meu lar

mancharias o que eu desse

não sairias de mim

e eu fugiria

como se desce

as escadas ao mar.

não há terra.

em mim raiz cede

e sede nenhuma há de matar

então, vá embora.

que depois da boca

chagas acomete o peito

e a morte

acontece.


pois mor te queira

amor, te mate

primeiro vermelho

depois escarlate.

azul no seio

partiste tarde.

Like what you read? Give Victoria Menezes a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.