Em algumas dessas áreas, os pontos de ônibus estão às vezes a mais de 800 metros de distância do posto de recarga mais próximo. Acreditamos que um estudo mais detalhado é necessário sobre essas áreas e os impactos que serão gerados sobre quem trabalha e mora nelas com uma eventual eliminação dos cobradores de ônibus.
Uma análise sobre o fim dos cobradores em São Paulo usando dados espaciais
MedidaSP
172

Não estou defendendo a retirada dos cobradores, muito pelo contrário, já que essa ação aconteceu aqui em Campinas e foi (e continua sendo) muito danosa, mas as áreas identificadas são, como dito acima, residenciais. Isso nos leva a entender que as pessoas sairão de suas casas para irem para seus trabalhos, ou vice-versa, e, nesse trajeto, encontrarão pontos de recarga.

Acho que é algo a se pensar nessa análise.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.