Um brinde aos novos rumos

Hoje vi algo sem querer que me deixou com vontade de escrever. Na verdade, de te escrever. Mas como não me parece ser algo propenso à situação atual, vou deixar isto só por aqui mesmo, e talvez um dia você leia. Ou não, sei lá…

Lá se foram dois meses, prestes a completar três, desde que eu pus um fim definitivo naquilo que a gente tentou manter. Sejamos sinceros, já era hora, e eu espero que agora com uma visão mais sóbria de tudo graças ao tempo, você consiga enxergar as coisas com o mesmo olhar que eu. Quando terminei, o meu maior medo era piorar ainda mais a sua situação que já não era das melhores naquele momento. Eu sei que isso te machucou de mil formas, e sei que te fez sofrer mais ainda. Mas agora, acredito que você já consiga entender que se eu não tivesse tomado essa atitude, o sofrimento seria maior para os dois lados.

Eu te disse um monte de coisas, querendo te fazer entender que apesar de tudo eu estaria ali por você. E, sinceramente, eu reafirmo que tentei estar. Tentei amenizar a sua dor estando ali e me afastando aos poucos porque sempre acreditei que o baque de uma mudança repentina tornava tudo pior. Mas eu mal sabia que estava enganado. Às vezes a gente precisa ter essa surpresa para que caiamos na real. Eu mesmo fiquei confuso com algumas coisas no início e esse afastamento foi essencial para o período de renovação pelo qual eu passei.

E por falar em renovação, você está de parabéns. Ressurgindo como uma fênix e apresentando essa nova versão de você mesmo ao mundo, uma versão que me deixou surpreso, mas orgulhoso. É bom ver que não fui o único a fechar um ciclo. E, dito isso, eu dou uma pausa aqui, mas vou retornar em breve.

Eu quero dizer que senti raiva. Sim, raiva. Porque não queria ter que lidar contigo, e estava sendo muito bom viver sem lembrar que eu estava machucando alguém, até que você reapareceu no meu local de trabalho. Talvez isso não soe da melhor forma, mas é sincero. Apesar de eu tentar me reaproximar depois desse tempo todo afastados, havia bloqueios que por mais que eu tentasse passar por cima, eles estavam lá.

Me senti mal por ter te feito chorar e por parecer insensível quanto à sua dor. Te ver ferido me fez lembrar do passado. A sua imagem me levava de volta ao meu eu de alguns anos atrás, alguém que eu não gosto nem de lembrar que existiu porque foram momentos dolorosos para mim. Te ver sofrendo por causa de mim fazia com que eu me sentisse como aquele que me fez sofrer, e a pior sensação do mundo era me enxergar em alguém que tinha me machucado tanto.

E então chegamos à nossa última conversa. Não vou ficar muito tempo comentando sobre isso porque chega de dramas. Só digo que fiquei um pouco irritado com as suas declarações, mas é a vida. Você decidiu cortar de vez as nossas interações e eu acatei. Seguimos. E a sua contradição me deixou mais irritado ainda, afinal você não pretendia fazer parte da minha vida, nem queria que eu fizesse parte da sua dali em diante. Mas ao mesmo tempo, estava lá tentando interagir depois de deixar tudo isso bem claro. Sinceramente, qual é a tua?

Não importa.

Finalmente, estou orgulhoso de você porque sei que seguiu em frente. Acabei lendo coisas que não devia, e a reação mais esperada em situações como essa são a mágoa e a inveja e seja lá o que mais for de ruim. Mas eu fiquei orgulhoso por você estar seguindo com a sua vida. E talvez você já estivesse seguindo antes, mas ver isso hoje me deixou feliz por você. Espero que esteja aproveitando essa nova fase da sua vida porque todo mundo merece um pouco de coisas boas depois de períodos de escuridão. E te conhecendo bem, sei que foram momentos muito obscuros para você.

Esse texto não é nada demais, é só uma coisa que eu te disse que faria quando terminei contigo. E você não sabe como fico feliz por finalmente te aplaudir, mesmo que eu esteja fazendo isso da última fileira.