Boatos na rede

Com a ascensão da internet no meio social, a instantaneidade na divulgação de notícias se compara como uma corrida armamentista para os grandes veículos de comunicação. No entanto, várias notícias falsas, em alguns casos são confeccionados web sites e páginas em redes sociais com o propósito de compartilhar este tipo de material sensacionalista, estas notícias são chamadas de fake News.

Tal pratica é condenada pela maioria dos profissionais de comunicação, pois diminui a credibilidade das notícias publicadas nas páginas de jornais de grande renome, no entanto, uma parcela da população compartilha essas notícias sem checar a veracidade dos fatos em questão.

No ano de 2006, um boato atingiu uma dimensão mundial, quando uma “conhecida” psiquiatra de Nova York decidiu fazer o desenho de um homem que frequentemente aparecia em seus sonhos. O retrato acabou sendo deixado de lado sobre a mesa da médica e foi reconhecido por um de seus pacientes, que, assim como a psiquiatra, jamais havia encontrado com o homem misterioso fora de seus sonhos.

Perplexa com a situação a médica encaminhou o desenho a outros psiquiatras, pedindo que os colegas que interagissem com o retrato juntamente com seus pacientes. Depois de alguns meses, quatro pessoas afirmaram ter sonhado com a pessoa da figura, e todas elas se referiam à ela como “this man” (ou “este homem”, em tradução livre). De lá para cá, milhares de pessoas de todas as partes do planeta afirmam ter sonhado com este homem.

No entanto, após uma pesquisa, foi encontrado um site denominado ThisMan, registrado no nome de Andrea Natella, um italiano, com um escritório especializado em virais para internet, com o intuito de espalhar este boato foi divulgar um título de terror produzido por Andrea.

No ano de 2009 a empresa Ghost House Pictures comprou o domínio do site, em 2010 a empresa anunciou a produção de um filme, pois mesmo se tratando de um fato fraudulento daria um ótimo enredo de filme.

Milhares de páginas em redes sociais voltadas para temas como de sobrenatural, psicologia e espiritismo compartilharam esta publicação por meses, no entanto acredita-se que muitas delas ainda não tiveram conhecimento que fizeram uma divulgação gratuita em suas redes sociais.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.