O vitimismo do torcedor nordestino e a manchete da Folha de São Paulo

Antes de iniciar o texto, deixo claro que sou nordestino e torcedor do Bahia, meu único time. Não que eu ache que isso sirva para dar legitimidade a algum ponto de vista. Tem homens que falam melhor sobre feminismo do que certas mulheres, brancos que falam melhor sobre racismo do que certos negros, e por aí vai. É perfeitamente possível se colocar no lugar do outro. Mas, para quem não acredita nisso, é bom frisar que na questão discutida nesse texto eu seria a vítima.

Ontem o Bahia venceu o Corinthians por 2 a 0, na Fonte Nova, e a seguinte manchete da Folha de São Paulo despertou revolta nas redes sociais:

Erros derrotam o Corinthians na Bahia e vantagem pode cair para sete pontos

Isso foi o suficiente para causar um rebuliço no Twitter e nos próprios comentários da notícia no site da Folha. O tweet mais popular em resposta à notícia foi de Bruno Reis, apresentador e repórter dos canais Esporte Interativo: Quem derrotou o Corinthians foi o Bahia, escreveu. A opinião dele resume as demais, para não ter que citar comentários agressivos que foram postados.

O primeiro fato, para quem assistiu a partida, é que, apesar do Bahia ter evoluído bastante no futebol mostrado com Carpegiani, o vencedor do jogo saiu mais por erro do alvinegro do que por acerto do tricolor. Erros tanto nas finalizações quanto nos gols sofridos. Mas isso tudo, apesar de ter sido colocado como “fato” por mim, que assim analisei, pode gerar uma ou outra discussão.

O que provavelmente todos concordam é que não teria nenhuma manifestação contrária se a manchete do A Tarde ou Correio (jornais baianos) fosse “Erros derrotam o Bahia em Pernambuco” num jogo em que o Bahia perdesse para o Santa Cruz, por exemplo.

Para que não fique apenas na suposição do que aconteceria, vamos fazer uma pequena retrospectiva de 2017 na imprensa baiana. Comecemos pelo Campeonato Baiano, onde será praticamente impossível você ler a imprensa soteropolitana tecendo elogios a times do interior quando perdem para Bahia ou Vitória. A regra é sempre a mesma: só perdem por incompetência.

Vejam então como foram comentados os piores resultados do Bahia na primeira fase da competição:

Bahia não joga bem e empata com o Flamengo de Guanambi
Bahia vacila e leva empate do Flu de Feira nos acréscimos
Em noite de apagão, Bahia empata com Jacuipense em 0 a 0

O Flamengo de Guanambi não empatou com um time de folha salarial infinitamente maior porque foi competente, e sim graças ao Bahia não ter jogado bem. O tradicional Flu de Feira também não poderia ter mérito algum, foi o clube da capital que vacilou. E a Jacuipense, coitada? Teve seu empate reconhecido? Que nada, o fato da noite foi o apagão em seu estádio.

Não digo que estes comportamentos da imprensa são errados, de forma alguma. É que, obviamente, jornal foi feito pra informar seu público alvo. A notícia de um jornal que se vende em Salvador tem que ser dada de uma perspectiva do torcedor local, assim como o mesmo ocorre em São Paulo. Não precisa de “mimimi” de nenhum lado. Obviamente nos sites desses times do interior o ressaltado foi o inverso. Olha como o site do Flu de Feira noticiou o mesmo empate que o A Tarde desprezou:

Em jogo de superação Flu empata com o Bahia

Podem afirmar que a diferença do Bahia para esses times é muito maior do que a do Corinthians para o Esquadrão. Não se enganem: isso não ocorre apenas no Campeonato Baiano. Antes de trazer mais uma manchete local, trago outra da Folha que foi bastante criticada:

Palmeiras cede empate e empurra o São Paulo para zona de rebaixamento

“Vejam só que absurdo! Não foi o Bahia que arrancou o empate, e sim o Palmeiras que cedeu! Aliás, sequer citaram o nome do Bahia na manchete!”, disseram. E lembro que o A Tarde deu a seguinte manchete ao empate do Bahia dentro de casa, dessa vez contra o Avaí, clube 16 vezes campeão catarinense:

Bahia cede empate em casa e segue próximo da Z-4

Houve alguma manifestação dos torcedores baianos questionando a manchete? Eu não fui capaz de perceber nenhuma nas principais redes sociais. Não foi o Avaí que conquistou o empate, e sim o Bahia que cedeu. Da mesma forma, nem o nome do adversário foi citado.

Para tirar um pouco o foco do Bahia, vamos ao outro clube da capital na Série A. Vejam a manchete do Correio para a notícia da derrota do Vitória para o Santos:

Com falha de Fred e pênalti perdido, Vitória leva 2x0 do Santos no Barradão

Assim como os erros que venceram o Corinthians na Fonte Nova, foi a falha de Fred e o pênalti perdido que serviram para os 2 a 0 do Santos no Barradão? Obviamente que nem um, nem outro. Tanto na Folha quanto no Correio os jornalistas foram extremamente competentes em escreverem para seus determinados públicos. Ainda que o primeiro tenha abrangência nacional, é óbvio que tem nos leitores paulistas o seu foco principal.

A manchete é para chamar a atenção de um fato a alguém — neste caso, principalmente torcedores paulistas. E o que interessa para torcedores do Corinthians e seus rivais é muito mais os erros do clube alvinegro do que os méritos que possa ter tido seu adversário. Não seria nenhum absurdo afirmar que algo que exaltasse o triunfo do Bahia, na imprensa paulista, seria um desserviço maior à informação do que a manchete que publicaram. Assim como o contrário, para a imprensa baiana, seria verdadeiro. Tanto que a capa do Correio hoje é a seguinte:

Quem errou? O Correio ou a Folha de São Paulo? Ninguém. Deram a informação que seus leitores pediram. Aliás, se fosse pra julgar algum exagero, este seria do Correio. Mas aí já é análise de jogo, fica para outra discussão.

Like what you read? Give Victor Venâncio a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.