O quanto suas origens interferem nas suas escolhas?

Estou há 10 meses morando sozinha pela primeira vez.

Uma certeza que eu tenho, é que em um futuro, talvez bem próximo eu relate esse momento como a experiência mais importante da minha vida. E não é pelo fato de assumir muitas responsabilidades (que antes eram divididas).

Mas o fato dessa ser a experiência mais importante da minha vida, está no quesito auto conhecimento. É como se todo dia eu tivesse que aprender a cuidar de mim, esse cuidado vai desde as necessidades básicas, até à escolhas complexas e mais difíceis.

No livro que estou lendo (Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes, do Stephen R. Covey), o escritor começou a abordar o que ele considera como o 1º Hábito. Este é o hábito da “Produtividade”, o conceito por trás dele, pelo o que li até agora, está bem enraizado nessa questão de fazer sua mente ser forte, de viver a realidade e principalmente entender a si mesmo para poder lidar com as diversas situações que passamos no dia a dia.

Eu sempre tentei ser uma pessoa proativa, na verdade, acho que nunca tentei de fato, mas sempre ouvi esse feeedback de colegas, chefes e amigos. De que sim, sou uma pessoa proativa. Acho que é algo natural para mim, mas foi neste ponto que me peguei pensando, será mesmo que sou uma pessoa proativa? Será que estou dando meu melhor?

E acredito que; “Dar o nosso melhor” está muito enraizado com quem nós somos, com nossas origens e com o que acreditamos, com a fé que temos (importante salientar que fé, não é uma palavra necessariamente ligada à crenças religiosas) de reafirmar nossa natureza básica.

Pegando esse gancho, comecei à ir atrás de entender mais sobre essa natureza básica, e cheguei até minhas origens, retomei um pouco delas.

Eu tenho descendência Árabe, sempre gostei de ter essa raiz, mesmo nunca tendo me envolvido muito com a cultura. Só que algumas características dessa minha origem sempre estiveram presentes na minha vida, e agora tenho a oportunidade de me reconectar à elas.

Mas onde essa conexão vai me ajudar a ser mentalmente mais forte e proativa?

A relação está em aceitar-se emocionalmente, como um todo, entendendo os seus gostos pessoais, o seus anseios e de onde vem suas maneiras, e assim ser mais forte.

Um exemplo prático está no modelo proativo:

Quando estou conectada internamente e alinhada com quem sou, os estímulos externos não acarretarão em grandes dificuldades para minha liberdade de tomada de decisão.. Os fatores externos não irão impactar a força interna.Dessa forma, minha resposta será muito mais humanizada, coerente com quem sou e verdadeira. Por isso a proatividade será real e meu bem estar emocional também.

Claro que não basta somente reconectar-se com suas origens, entender mais da sua cultura e da sua história. Afinal de contas, isso representa somente uma % de quem somos. O interessantes é ir dividindo por camadas, buscar aprofundar-se, focar mais em observar suas próprias reações e estímulos, do que na dos outros e assim tomar decisões/escolhas focadas em um cross de pensamentos internos e externos e não escolher por impulso.

Ainda não consegui chegar nesse tipo de proatividade, de conseguir em toda situação que me pego navegar para dentro de mim mesma e tomar a melhor decisão. Mas a ideia é ir caminhando para isso.

Por fim, deixo aqui um desafio, para quem estiver lendo.

O que você acha dê, procurar hoje, reconectar-se com suas origens?

Vou dar um exemplo para ajudar neste exercício:

Como tenho origem árabe sempre gostei de temperos (de vários temperos), perfumes, tecidos , velas e incensos.

Na tarde de hoje vou cozinhar um prato com muito tempero, enquanto acendo um incenso, tomo um chá e ouço uma canção típica dessa cultura, neste meio tempo vou aproveitar este momento para navegar pela minha história e tentar entender um pouco mais sobre como funciono e como reajo à certos estímulos.

Este pequeno momento, vai me reconectar da forma mais arcaica com as minhas raízes, e minha mente vai ser nutrida emocionalmente.

O que você sabe sobre você mesmo, que nunca explorou ao certo?