Vampiros

E os vampiros sugaram-lhe a vida, a cor, as lágrimas, o sangue e o amor

Nada poderia eu, ter feito.

Mesmo que o tempo fosse uma de minhas mulheres que vão e voltam

Mesmo que antes, tivesse eu, percebido.

Os vampiros são magníficos, filhos da puta.

Disfarçados da mais pura beleza obsoleta

que seduz dos deuses aos ratos

da mesma maneira, com uma facilidade mórbida e fria

que me causa ojeriza, antes mesmo de me tocar.