Nos encontramos no meio do caminho

que cada um trilhava

na direção de onde o outro vinha.

Eu era tão jovem,

você uma rainha.

Quis tanto ser como você,

e disso estava tão certo,

que minha certeza te desconsertava

e teu desconserto me entretinha.

Nos iludimos.

No fundo sei que você sempre soube.

Mas eu, perdido, criei um mundo

em que coubesse este delírio.

Foi tão profundo, foi tão real,

que ainda hoje me confundo.

Não há remédio que me cure este problema.

Te fiz em versos, e hoje

estou preso neste poema.

Like what you read? Give Vinicius Froncillo Heleno a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.