vamos fugir?

Pensei em chamar você pra tomar uns chopes e comer uma pizza naquele lugar que você falou pra mim que gostava, mas resolvi fazer outro convite — que acho melhor, não sei o que vai achar. Enfim, queria te propor uma fuga, uma fuga dessas hollywoodianas, mas sem tiros, bombas ou perseguições. Seria uma fuga tranquila, um até logo disfarçado de adeus. É, eu quero dar adeus a essa nossa rotina doida. Você topa?

Não precisa responder agora, espere minha proposta por completa.

O plano seria ir pra algum lugar onde nossos sonhos possam respirar. Respirar no sentido mais puro e verdadeiro da palavra. Ainda não sei bem ao certo o local, podemos discutir no caminho, mas pensei numa montanha, um lugarzinho meio bucólico, desses em que celular não tem vez e onde a vida descansa numa rede, sabe? Não estava pensando em nada requintado, muito pelo contrário, queria apenas a simplicidade, nada além da simplicidade.

Queria fugir prum lugar onde você possa aumentar a sua coleção de foto dos pores do sol, onde a única coisa que esquentaria nossas cabeças seria justamente ele, o sol. O sol, meu Deus! Quero poder vê-lo como nos tempos em que eu criança, quero sair dessa caixa onde a vida me colocou. Sei lá, um canto onde a gente consiga dormir cedo e acordar mais cedo que as galinhas, onde o sono não é tão pesado e nem condição para termos um bom dia seguinte.

Nesse lugar, estou pensando aqui, a gente não precisaria pensar muito em dinheiro. Muito ou quase nada, pra falar a verdade. Queria apenas usá-lo de vez em quando, talvez pra comprar algumas cervejas pra gente tomar quando a Fabi e o Rafa aparecerem. O que eu queria mesmo era desaprender a fazer contas, era esquecer esse papo de ver o que vai sobrar de grana pra aplicar aqui ou acolá. As contas que faríamos seriam apenas pra contar as estrelas que, por aqui, se escondem de nós feito criança brincando de esconde-esconde.

Foi mais ou menos isso que pensei, mas estou aberto a sugestões.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.