O juiz Sergio Moro condenou em primeira instância o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e seis meses de prisão. A sentença do juiz federal, responsável pela Operação Lava a Jato, foi proferida nesta quarta-feira 12. Ainda cabe recurso e a prisão, até o fechamento dessa matéria, ainda não havia sido decretada.

O ex-presidente foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pela acusação de ter sido beneficiado no caso do tríplex no Guarujá (SP). Moro absolveu Lula pelas das acusações de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo o armazenamento do acervo presidencial. Na sentença, alegou falta de provas.

Esta é a primeira vez que um ex-presidente do Brasil é condenado por corrupção. Moro afirma que o crime envolveu a destinação de R$ 16 milhões a agentes políticos e que “um esquema de pagamento de propinas havia se tornado rotina”.

Argumentos de acusação e defesa

A suspeita contra o ex-presidente era de que ele havia recebido R$ 3,7 milhões em propina por conta de três contratos entre a empreiteira OAS e a Petrobras. Defensores e aliados do ex-presidente alegam que a operação Lava Jato não conseguiu produzir provas sobre o suposto esquema.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Visão Oeste’s story.