O passado sempre presente
Gael Rodrigues
21621

Gael, fico extremamente feliz e grato por ler esse texto aqui!

Há um tempo, você publicou uma notinha dizendo que ia dar um tempo de escrever por aqui. Lembro que aprimeira coisa que pensei foi “não, não pode ser”. No mesmo dia, encontrei meu namorado logo após ler isso e disse para ele que precisava te mandar uma mensagem urgente. Que o mundo não podia ficar sem essas palavras que tanto ajudam a todos nós e nos faz pensar, mudar.

O tempo acabou passando, eu acabei não escrevendo, embora às vezes lembra-se nos momentos que não tinha acesso ao Medium. Por isso, fico extremamente feliz por encontrar esse textinho aqui, principalmente com uma ótima mensagem como a passada.

Precisamos de pessoas como você aqui, Gael@ Se for dar um tempo em escrever, que seja para depois voltar com novas ideias e modos de apresentar as coisas, que você já faz tão bem.

Obrigado pelas palavras e saiba que seus textos, sua sutileza, reverberam por esse mundão.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.