Sobre Menus (gigantes), relevância e usabilidade
Hi Platform | Tech blog
41

Gostei da visão Ivan! Abriu uma boa discussão.

Eu já li várias opiniões pró e contra o menu "sanduíche" em UX (https://brasil.uxdesign.cc/o-impacto-do-menu-hamburger-nas-m%C3%A9tricas-do-seu-produto-83125198e307).

Apesar da controvérsia, vejo que o Android ajuda a popularizar a familiaridade com esse elemento.

Acredito que o hamburguer faz sentido para alguns tipos de produtos, em que a maior parte do tempo o usuário permaneça na mesma tela trabalhando com o conteúdo (ex.: editores de texto, relatórios).

Por outro lado, em casos que o usuário precisa percorrer vários fluxos em intervalo de tempo curto, o menu hamburguer pode ser uma pedra no caminho durante o uso (exemplo: gerenciadores de tarefa).

Pensando como usuário aqui com os meus botões, o que eu acredito ser ideal é quando o software tem à mão o que é essencial no fluxo das tarefas realizadas do produto e oculta o que é "avançado" ou "opcional". Se o produto atende vários personas, com objetivos diferentes — não tem jeito, permitir que o usuário personalize alguns itens na área de trabalho é um caminho pra se estudar.

No macOS é padrão a personalização da toolbar dos softwares, acho que os caras entenderam isso desde o início. Na web eu não vejo os software indo por este caminho, seja pela complexidade ou porque não pintou uma evidencia.

Gostaria de pesquisar sobre isso aí e continuarmos na busca do formato de "one menu to rule 'em all" :D

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.