Silenciosamente

Não guardo rancores,
Silenciosamente.
Que o rancor é o amor reprimido.
Guardar rancor é amar,
Silenciosamente.
O silêncio entre estranhos é regra.
Passa despercebido,
Silenciosamente.
O silêncio entre ex amantes é rancor.
Depõem contra si mesmo,
Silenciosamente.

E amar é isso,
E amor é tudo,
E o tudo é nada,
E o nada é mudo.

Like what you read? Give Vitor Madi Sant'Anna a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.