Me ofereceu indiferença,

te dei uma flor. Me deu um gelo te dei calor. Disse que não podia controlar e nem se culpar, mas por que ainda quero sentir seu sabor?

Mas esse sabor não pode ser seu menina, não faça papel de palhaça onde a comédia brilha,

não seja a ultima a ver o que está na cara, ela seguiu sem você na mala.

É duro aceitar, difícil não se rastejar, mas você precisa, porque quem te quer de verdade, te olha e pira, vibra e grita, na esquina, só para chamar seu nome, e ir atrás, quem vai?

Apenas vá, você também, se de o valor, mate toda essa dor porque eu te dei uma flor e você despedaçou.

Até mais meu bem!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.