revoltoso

fundo

profundo

avança toda a praia

me engole

coração revolto

profundo

no fundo

mas coração.

não cabe tristeza, lamúrias

sobre as inverdades contadas aos seus ouvidos

revoltoso

engole toda a praia

os olhos

a boca água

coração revolto

vivo

cheio

rasgado

bem vivo

mas nunca morto

sangra

mas nunca morto.

no fundo

profundo vive

imenso tanto

agora comedido

coração revoltoso vive

navegante sabido

exaurido e indo

por ai

ao seu encontro

engole a praia

me engole

para depois

cuspa-me

saliva-me.

peço para espelir de mim toda revolta

nova onde, volta.

revoltosa maré

engole toda a praia e vou-me junto.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Vitória Maria Masé’s story.